Tudo sobre o Enem e como usar a nota para entrar na Anhembi Morumbi

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é o maior vestibular do Brasil e acontece desde o ano de 1998. Após muitas transformações, tanto em termos de conteúdo quanto na forma, chegou-se ao modelo atual. Se você quer entrar em uma universidade no próximo ano, é fundamental fazer o Enem, já que ele dá milhões de vagas em universidades federais, públicas e privadas em todos os estados do país.

Para te ajudar nessa missão, resolvemos te explicar tudo que é necessário saber sobre o Enem. A seguir, você encontrará uma espécie de manual, que tirará todas as suas dúvidas e te deixará preparado para as provas. Vamos lá?

Como surgiu o Enem e como ele funciona?

O Enem surgiu no ano de 1998 e, inicialmente, seu principal objetivo não era oferecer uma vaga em uma instituição de ensino superior. Mas, sim, ver o desempenho dos estudantes, a fim de avaliar a escola em si.

Depois de muitas mudanças, o Enem se tornou o melhor método para avaliar um aluno que sai do Ensino Médio e está em busca de uma vaga no Ensino Superior. A partir de questões das disciplinas obrigatórias e uma redação, é concedida uma nota ao estudante e, com ela, ele busca uma vaga nas instituições e cursos que lhe interessam.

Dessa forma, a prova serve como forma de ingresso em instituições de ensino públicas e privadas de todos os cantos do Brasil. Além disso, o exame também permite o acesso a programas do governo, como Sisu, ProUni e Fies, que são a oportunidade para milhões de brasileiros realizarem o sonho da graduação.

Em 2019, o Enem atingiu pouco mais de 6 milhões de inscritos. Até hoje, o recorde foi obtido em 2014 quando 8,7 milhões de candidatos se inscreveram.

As provas vêm acontecendo, em suma, durante o mês de novembro. E, desde 2017, o exame ocorre em dois domingos consecutivos.

Como é composta a prova do ENEM?

A prova do Enem é formulada por alguns dos melhores professores do país durante todo o ano letivo. Ela abrange as disciplinas obrigatórias do Ensino Médio, além de atualidades e questões interpretativas da sociedade.

A principal diferença do Enem para um vestibular comum é que os testes são interdisciplinares e não divididos por matérias. Portanto, não existe um caderno de física e outro de química, por exemplo. Em vez disso, essas disciplinas integram o caderno de ciências da natureza e suas tecnologias.

Confira abaixo como as provas são divididas por dia:

No primeiro domingo, o aluno precisa resolver questões de duas áreas. Também é o dia em que se tem a redação. Por esse motivo, o candidato conta com 5h30 de duração da prova.

  1. I) Ciências Humanas e suas Tecnologias: Geografia, História, Filosofia e Sociologia
    II) Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira (o aluno opta entre inglês e espanhol), Artes e Educação Física.

No segundo domingo, o candidato resolverá questões das áreas exatas e biológicas e conta com 5h para concluir a prova:

  1. I) Ciências da Natureza e suas Tecnologias: Química, Física e Biologia.
    II) Matemática e suas Tecnologias.

Quem pode fazer o Enem?

O Enem pode ser feito por qualquer aluno que já tenha concluído o Ensino Médio ou que esteja em formação. Alunos de primeiro e segundo ano são chamados de treineiros, já que eles não concorrerão às vagas. Até as datas dos resultados da prova deles são diferentes.

Inscritos em situações específicas (como portadores de deficiência, pessoas com problemas de saúde, dificuldades de locomoção e detentos) recebem atendimento especializado e específico de acordo com as regras descritas no edital do Enem.

Por que devo fazer o Enem?

Se você quer entrar em uma instituição de ensino superior, o Enem é o melhor método. Atualmente, ele não só oferece vagas diretas por meio do Sisu para universidades estaduais e federais, como também facilita o acesso a universidades particulares e bolsas de estudo.

Não à toa, o Enem se tornou o principal vestibular do Brasil nas últimas décadas.

Como entrar na universidade através do Enem?

A partir da sua nota do Enem, você pode se candidatar a vagas em universidades de todo o país. Existem alguns sistemas e métodos que servem, exatamente, para isso. Conheça quais são abaixo:

Sisu

O candidato pode usar a nota do Enem no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Trata-se de um sistema online criado pelo MEC, no qual os estudantes se aplicam para vagas em instituições públicas de qualquer estado do Brasil.

O aluno faz a sua inscrição e, se sua nota for suficiente, ele é premiado com a vaga. O Sisu tem como objetivo primordial tornar o ensino superior mais acessível a candidatos de baixa renda. Portanto, engloba cotas para alunos de baixa renda e para alunos de ensino médio vindo de escolas públicas. Além disso, há cotas raciais, para deficientes e quilombolas.

Sisutec

O Sisutec conta com o mesmo princípio do Sisu. A diferença é que o Sisutec é um programa para quem deseja realizar cursos técnicos.

Vagas em universidades federais

Algumas das principais instituições e universidades federais optaram por adotar o Enem em seu processo seletivo. Em muitas, o Sisu é o único critério, mas outras fazem uma combinação entre a nota do Enem e a nota do próprio vestibular.

É preciso ficar atento às particularidades dos editais e critérios de seleção que podem ser diferentes de acordo com as instituições.

Prouni

O Universidade Para Todos (Prouni) é um programa de bolsas de estudos do Governo Federal. Ele oferece bolsas de estudo para candidatos de baixa renda em universidades privadas. A bolsa varia, de acordo com a nota obtida no Enem.

Para poder utilizar o ProUni, o candidato precisa cumprir alguns requisitos:

– Ter uma média de, no mínimo, 450 pontos nas notas das provas do Enem;

– Não tirar zero na redação do Enem;

– Ter uma renda familiar de, no máximo, três salários mínimos por pessoa;

– E ter uma das características abaixo:

  • ter feito o Ensino Médio em escola pública;
  • ter cursado todo ou parte do Ensino Médio em escola privada com bolsa integral;
  • ser portador de deficiência física, ou
  • ser professor da rede pública de ensino básico e estar concorrendo a cursos de pedagogia, normal, superior ou licenciaturas (nesse caso, a renda familiar não importa).

Fies

O Fies é um dos programas que mais auxilia estudantes a entrarem no Ensino Superior brasileiro. Ele nada mais é do que um empréstimo do governo, com juros mais baixos que os bancários, para que você pague a sua universidade. Você pode optar por começar a pagar durante o curso ou só depois que finalizá-lo e conseguir um emprego.

Estudo no exterior

O Enem também é um método de ingresso em universidades de outros países, já que é visto, internacionalmente, como o teste de proficiência oficial do brasileiro. Portugal tem sido o caminho mais comum para estudantes do país.

Como estudar na Anhembi Morumbi com a nota do Enem?

Sabia que você também pode usar sua nota do Enem na Anhembi Morumbi? Assim, você não precisa fazer o vestibular da instituição.

E, além desse benefício, você ainda pode até ganhar uma bolsa de estudos de acordo com o seu desempenho.

Confira mais informações em Vestibular ENEM ou entre em contato pelo telefone 4007-1192.

Inscrição Enem

As inscrições no ENEM costumam ser realizadas no mês de maio. Para se inscrever, deve-se pagar uma taxa de inscrição, que, em 2019, foi de 85 reais. A não ser que o candidato corresponda a alguma categoria de isenção.

Veja abaixo quem pode solicitar a isenção do Enem:

  • Estudantes que estejam cursando o último ano do ensino médio a rede pública;
  • Candidatos que tenham cursado todo o ensino médio em escola da rede pública;
  • Estudantes que declararem estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por serem membros de família de baixa renda, e que estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico);
  • Estudantes da rede privada que tenham bolsa integral e com renda per capita de até meio salário mínimo, ou até três salários mínimos de renda familiar.

Quem teve o pedido de isenção negado, também pode entrar com recurso, de acordo com o calendário.

Calendário do Enem 2019

Confira abaixo o calendário da edição de 2019 do Enem:

  • Dia 1 a 10 de abril – Período para pedido de isenção na taxa e justificação de ausência do ano anterior: 1º a 10 de abril
  • Resultado da solicitação de isenção: 17 de abril
  • Solicitação de recursos para quem teve a isenção rejeitada: 22 a 26 de abril
  • Solicitação de atendimento especial ou de utilização de nome social: 6 a 17 de maio
  • Inscrições: 6 a 17 de maio
  • Pagamento da taxa de inscrição: 6 a 23 de maio
  • Divulgação do local de prova: outubro
  • Primeiro dia de provas: 3 de novembro
  • Segundo dia de provas: 10 de novembro
  • Publicação do gabarito: entre 12 e 17 de novembro
  • Resultados individuais – janeiro de 2020
  • Resultados dos treineiros – março de 2020
  • Divulgação da vista pedagógica da redação – março de 2020

O que levar na prova do Enem

Montando o planejamento para o Enem

Cada aluno possui uma forma diferente de organizar seus estudos e se preparar para os exames. No entanto, existem algumas regrinhas que valem para todos e que podem ser aplicadas para alavancar o seu desempenho. Tente coloca-las em prática  para aumentar seu potencial.

Faça um calendário de planejamento

Aqui, a grande dica é se planejar no início do ano: faça um calendário com as matérias que você vai estudar a cada mês, os livros que vai ler, os temas de redação que vai revisar e treinar e assim em diante.

Dessa forma, você consegue otimizar o tempo disponível para os estudos e revisa alguns dos temas mais importantes nos meses finais, antes da prova. Dê sempre prioridade às disciplinas e áreas nas quais você sente que precisa evoluir.

Não esqueça, é claro, de incluir pausas e dias de lazer no seu planejamento. Eles também são importantes para que sua mente descanse e esteja preparada para assimilar os conteúdos com mais facilidade.

Leitura e atualidades

A leitura de livros, jornais, sites e revistas é fundamental para chegar preparado no Enem. Uma das principais características da prova é o seu foco em questões atuais. Portanto, estar por dentro do que acontece no Brasil e no mundo é essencial.

É interessante buscar diferentes pontos de vista sobre alguns dos principais temas em voga na sociedade. Assim, você pode desenvolver a sua própria opinião e criar um poder de argumentação. Pode ter certeza que esse esforço vai te ajudar muito, principalmente em questões de interpretação de texto.

Treine

Seja na apostila do seu cursinho, no simulado da escola ou até mesmo pela internet, a melhor forma de se preparar para uma prova é treinando para fixar conceitos e fórmulas na sua cabeça. É aí que entra a importância de analisar e resolver questões das provas anteriores.

Antecedência

Saiba quais são os documentos e tudo aquilo que você precisa levar no dia da prova e deixe tudo separado. Até a roupa, se quiser. Nunca é demais pecar pela antecipação. E, claro, lembre-se de sair antes, pois no dia da prova, há muito trânsito.

O que levar na prova do Enem

– Documento de identificação (escolha apenas um): carteira de identidade (RG), Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Carteira de Trabalho e Previdência Social, Passaporte, Identidade de estrangeiro (RNE), Identidades profissionais válidas (carteira da OAB, por exemplo), Certificado de Dispensa de Incorporação ou Certificado de Reservista.

NÃO SÃO ACEITOS certidão de casamento, certidão de nascimento e título de eleitor. Em caso de perda ou roubo dos documentos, o candidato deve apresentar um Boletim de Ocorrência expedido por órgão policial e emitido há no máximo 90 dias.

– Caneta esferográfica preta, com tubo transparente.

– Água.

– Lanche (biscoito, chocolate, barra de cereais, etc.). Leve alimentos leves para que isso não atrapalhe e, pelo contrário, potencialize seu desempenho na prova.

O que não levar na prova do Enem

– Lápis, borracha, apontador, lapiseira e grafite. Você deve estar se perguntando se, com isso, não poderá fazer rascunhos, já que só terá uma caneta em mãos. No entanto, o que vale é apenas o cartão de resposta. Portanto, você pode rascunhar no caderno de questões.
– Caneta azul
– Livros, manuais, impressos ou anotações.
– Nenhum tipo de eletrônico como calculadoras, telefones celulares, gravador, mp3 ou similares, etc. Mesmo que ele emita um som dentro da mochila você será eliminado.
– Qualquer receptor ou transmissor de dados e mensagens.
– Óculos escuros e artigos de chapelaria (boné, chapéu, viseira, gorro ou qualquer acessório que cubra os cabelos ou as orelhas).

O que fazer na véspera do Enem

Não se preocupe se você estiver sentindo um certo estresse antes da prova. Isso é normal. Por isso que a melhor dica é desacelerar alguns dias antes. É melhor você chegar na prova descansado, pois ela é cansativa.

Dessa forma, tenha em mente que véspera do Enem é um dia para se relaxar. Procure realizar atividades leves e descontraídas, como praticar esportes, ir ao cinema, jogar videogame, sair com os amigos, enfim… procure investir seu tempo em qualquer tarefa que te mantenha calmo e relaxado.

Nota e resultado do Enem

A nota do Enem é calculada por meio da Teoria de Resposta ao Item, TRI, que funciona como um sistema anti-chute. Portanto, se você erra uma questão muito fácil de uma determinada disciplina e acerta uma muito difícil, não obterá todos os pontos daquela questão acertada, pois houve uma possibilidade de chute.

A partir disso, é calculada a nota para cada uma das quatro disciplinas e para a redação. Caso seja solicitada a sua nota geral do Enem, você deve fazer um cálculo da média entre as cinco.

O gabarito oficial é divulgado alguns dias após a segunda prova, mas o resultado oficial do Enem 2019 deve ser disponibilizado em janeiro de 2020 no site oficial do Enem ou no aplicativo oficial após alguns meses. No mesmo endereço, você encontra comentários a respeito da sua redação.