Você sabia que a Anhembi Morumbi está entre as melhores escolas médicas privadas de São Paulo segundo o índice de aprovação do Exame do Cremesp?

18h01

A Anhembi Morumbi figura entre as duas IES privadas melhor avaliadas segundo o índice de aprovação do Exame do Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) 2017 – um dos principais indicadores de qualidade acadêmica de um curso de Medicina do Estado de São Paulo.

Este resultado é um marco para a Universidade e um orgulho para toda a comunidade acadêmica, pois reforça que a Escola de Medicina da Anhembi Morumbi, mesmo jovem, alcançou um grau de excelência que reflete a qualidade e o comprometimento com a formação médica.

A conquista é resultado do árduo trabalho acadêmico ao longo da última década, que tornou o curso de Medicina da Instituição referência no Brasil e Exterior. A Universidade foi a primeira instituição do Brasil a inovar, investindo na simulação integrada ao currículo para o ensino da Medicina. Situações do dia a dia médico são simuladas nos laboratórios, que replicam ambientes como consultórios e hospitais. Além disso, os estudantes contam com a oportunidade de atender pacientes reais no Centro Integrado de Saúde (CIS) e realizam suas rotações clínicas e internato em hospitais de ponta, como a Beneficência Portuguesa de São Paulo.

O curso de Medicina da Anhembi Morumbi é focado na formação prática do profissional generalista, baseado no uso de modernas ferramentas de ensino e aprendizagem para o desenvolvimento de competências e habilidades clínicas. Em seu reconhecimento, o curso de Medicina conquistou a nota máxima (5) no MEC.

É importante ressaltar que a Instituição foi pioneira no uso da simulação para o ensino médico no Brasil. Para suportar este aprendizado, a Anhembi Morumbi oferece moderna infraestrutura, composta por laboratórios de alta tecnologia com ambiente tridimensional, robôs e equipamentos de realidade virtual, bem como um Centro de Simulação, reconhecido pelo Prêmio Santander Universidades como o Melhor Laboratório de Saúde do Brasil em 2010.