Universidade inaugura Centro de Pesquisas em Gastronomia Brasileira

0h00

No último dia 24 de setembro, a Anhembi Morumbi inaugurou o primeiro centro universitário em pesquisas gastronômicas da América Latina: o Centro de Pesquisas em Gastronomia Brasileira. A iniciativa conta com a parceria da Nestlé e possibilita que os alunos da Universidade entrem em contato com pesquisas científicas e experiências tecnológicas em torno da alimentação brasileira.

A cerimônia de inauguração contou com a presença do reitor da Universidade Anhembi Morumbi, prof. Gabriel Mário Rodrigues; da diretora da Escola de Turismo e Hospitalidade, profa. Rosa Moraes; do coordenador do Centro de Pesquisas, prof. Ricardo Maranhão; da curadora e coordenadora do Projeto Editorial e da Oficina de Criação do Centro de Pesquisas, chef Carla Pernambuco (Carlota Restaurante); e do diretor de Food Services da Nestlé Brasil, Julio Silva.

Na abertura do evento, o reitor declarou que o Centro possibilitará tratar cientificamente a culinária do País. “Este é um momento de grande importância para a pesquisa da cozinha brasileira, e só foi possível graças ao trabalho de toda a equipe da Universidade”.

 Prof. Gabriel e prof. Ricardo Maranhão durante a abertura do evento
Prof. Gabriel e prof. Ricardo Maranhão durante a abertura do evento

 

Emocionada, a profa. Rosa Moraes falou sobre a evolução do curso de Gastronomia da Universidade. “Há quase 10 anos estávamos inaugurando o curso de Gastronomia e, hoje, já temos muitos alunos e ex-alunos ganhando prêmios importantes na área”. Para ela, o Centro antecipa a tendência mundial da conscientização de que a gastronomia é uma ciência, uma arte. “A iniciativa vem para fortalecer a área científica e acadêmica da Universidade, intensificando a criatividade e inovação de nossos alunos.”

O diretor Julio Silva parabenizou a Anhembi Morumbi “pelo grande serviço que presta à gastronomia brasileira” e contou que a parceria entre a Universidade e a Nestlé é dedicada à promoção do conhecimento e da pesquisa, pois acredita no potencial dos alunos e da gastronomia do País. “A culinária brasileira vêm ganhando grande importância e espaço na gastronomia, e o Centro de Pesquisas dará um importante suporte para essa área ao promover uma culinária diferenciada. Os estudos realizados aqui permitirão disseminar os ingredientes conhecidos regionalmente para o âmbito nacional.”

 Público durante o evento
Público durante o evento

 

A mesma opinião tem o prof. Ricardo Maranhão, que vê no Centro uma oportunidade para fornecer aos futuros chefs uma formação com um importante aporte científico. “A Anhembi Morumbi, que já foi pioneira ao criar o curso superior de Gastronomia, inova também com o primeiro centro universitário de pesquisas gastronômicas da América Latina. Portanto, está aparelhando-se para ser um centro de referência internacional em informações e pesquisa da área de alimentos e bebidas”.

Para a chef Carla Pernambuco, o Centro aproximará a pesquisa do cotidiano das pessoas. “Vamos conhecer os alimentos, saber cientificamente o que eles são, trazê-los para o laboratório e para cozinha e preparar receitas que enriquecerão a gastronomia brasileira”.

É o que também acredita a aluna Giulia Nigro, do 3º semestre de Gastronomia e do 2º semestre de Confeitaria: “o Centro é uma excelente oportunidade para os alunos conhecerem produtos de todas as regiões do País”.

Ilustres convidados
Durante a inauguração do Centro de Pesquisas em Gastronomia Brasileira, estiveram presentes grandes nomes da gastronomia brasileira, como os chefs Alex Atala (D.O.M Restaurante), Pasquale Nigro (Pasquale Restaurante), Murakami (Restaurante Kinoshita, eleito o melhor chef do ano pela revista Veja e chef do ano pelo Guia Brasil 2009), sushiman Jun Sakamoto (restaurante Jun Sakamoto), Peninha (Pitanga Restaurante), Laurent Suaudeau, Luís Américo, Marina Moraes (Café Gardênia, ex-aluna da Anhembi Morumbi), entre outros.

 Alex Atala, Pasquale Nigro, profa. Rosa Moraes e Julio Silva
Alex Atala, Pasquale Nigro, profa. Rosa Moraes e Julio Silva

 

Para Pasquale Nigro, o Centro de Pesquisas é uma iniciativa fantástica, que poderá agregar muito para a gastronomia do País. “Apesar de não ser o meu segmento, sou um grande admirador da cozinha brasileira e acho que estava faltando um espaço para elevar essa culinária para a alta gastronomia”, disse.

Partilhando a mesma opinião, Murakami acredita que a iniciativa promoverá uma grande evolução na cozinha brasileira. “Não sei qual termo melhor se encaixa nessa situação: evolução ou revolução. O fato é que essa iniciativa vai contribuir muito para a formação de novos chefs, sobretudo neste momento em que a gastronomia brasileira está em grande evidência, tornando-se fundamental realizar pesquisas mais profundas sobre a área.” Já para Alex Atala, a iniciativa da Universidade é louvável. “A pesquisa é muito importante, assim como a prática é fundamental.”

Clique aqui e conheça mais sobre o Centro de Pesquisas em Gastronomia Brasileira.