Saúde em Foco | Endometriose atinge mais de sete milhões de mulheres no Brasil

16h48

Sensibilidade à flor da pele e grande vontade de comer doce são alguns dos sentimentos comuns evidentes durante o período menstrual. Porém, para cerca de 7 milhões de brasileiras esse momento torna-se um tormento quando a dor é intensificada por conta dos sintomas da endometriose. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a estimativa é de que a doença atinge 1 em cada 10 mulheres em idade fértil.

A endometriose é uma doença caracterizada pela presença do endométrio (tecido que reveste o interior do útero) fora da cavidade uterina, alocando-se em outros órgãos da pelve: trompas, ovários, intestinos e bexiga. O tecido endometrial fora do útero mantém o mesmo comportamento acompanhando as variações hormonais, “torna-se mais espesso e sangra durante o ciclo menstrual”. O sangramento não ocorre em todos os locais onde o endométrio se instala, mas essas alterações podem provocar inflamações nos órgãos adjacentes a longo prazo.

Não há uma causa totalmente estabelecida para a doença, no entanto, algumas teorias são aceitas para explicar sua causa. Uma delas é a menstruação retrógrada, ou seja, quando a mulher menstrua, parte do endométrio é eliminado pela vagina e acredita-se que parte do sangue possa retornar por meio das tubas uterinas, chegando aos ovários e órgãos pélvicos. Outras teorias envolvem fatores imunológicos e também genéticos.

O diagnóstico da endometriose não é fácil e quase nunca é precoce, principalmente pela confusão das mulheres ao associarem a dor a possíveis cólicas menstruais mais intensas. Por isso, de acordo com a médica e docente do curso de Medicina da Anhembi Morumbi, Marcia Pascutti Gontscharow, “a informação é a chave para agilizar o diagnóstico precoce e consequentemente minimizar o sofrimento destas pacientes”.

SINTOMAS

Os principais sintomas da endometriose são a dor pélvica e a infertilidade, mas as mulheres que sofrem com a doença podem sentir:

  • Cólicas menstruais intensas e dor durante a menstruação;
  • Dor pré-menstrual;
  • Dor durante as relações sexuais;
  • Dor difusa ou crônica na região pélvica;
  • Fadiga crônica e exaustão;
  • Sangramento menstrual intenso ou irregular;
  • Alterações intestinais ou urinárias durante a menstruação;
  • Dificuldade para engravidar e infertilidade.


DIAGNÓSTICO

A ideia de que sentir dor ao menstruar é “normal” e a falta de conhecimento da maioria das pessoas sobre os sintomas da doença são as principais razões para o diagnóstico tardio do problema. O diagnóstico da endometriose é feito através de uma combinação do exame pélvico detalhado associado a ultrassonografia transvaginal, a Ressonância Magnética e a Laparoscopia. Por isso é muito importante que as mulheres façam os exames ginecológicos periodicamente.

TRATAMENTOS

Os tratamentos para endometriose visam reduzir o desconforto causado pelos sintomas, melhorando a qualidade de vida dessas pacientes. Como opção de tratamento há medicações hormonais (oral, injetável e dispositivos intra-uterinos) e, se necessário, cirurgia. A doença deve ser avaliada e tratada de forma personalizada, levando em consideração as características da paciente, a extensão da doença e o desejo reprodutivo.