Revista dObra[s], dirigida e editada pela profa. Kathia Castilho, vence o 22º Prêmio Design do Museu da Casa Brasileira

0h00

No mês de dezembro, a revista dObra[s], dirigida e editada pela profa Kathia Castilho, do Mestrado em Design e de cursos de graduação da Universidade Anhembi Morumbi, recebeu o importante Prêmio Design, organizado pelo Museu da Casa Brasileira e vinculado à Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Estado de São Paulo. A publicação conquistou o primeiro lugar na categoria Trabalhos Escritos.

De acordo com o júri, originalidade pela forma de abordar a moda, contribuição para o estudo e o debate do tema na sua inserção cultural ampla e a inter-relação com os demais campos de estudos culturais para pesquisadores e profissionais, mas com potencial para atingir o leitor diferenciado de bom nível cultural, foram as características que destacaram a revista.

dObra[s] é uma publicação quadrimestral da Editora Estação das Cores e Letras, com direção geral sob a responsabilidade da profa. Kathia Castilho, que conta também com o o apoio da profa. Anthoula Fyskatoris, ex-aluna do curso de Negócios da Moda, da Escola de Artes, Arquitetura, Design e Moda, na coordenação editorial.
 
O projeto editorial da revista traz colunas assinadas pelo corpo docente tanto do mestrado em Design como da graduação em Negócios da Moda e Design de Moda. Como a dObra[s] tem a  proposta de “ser uma revista de moda mas não só, acadêmica mas nem tanto”, ela traz ainda uma seção de artigos científicos, como um redigido pela mestranda em design,  Mariana Roncoletta, intiulado “Nas passarelas, o stylist como co-autor”.

Outro mérito do projeto é a existência de um Conselho Editorial composto por representantes de diversas instituições de ensino, profissionais renomados e estudiosos, com atuação nacional e internacional.   

O Prêmio Design do Museu da Casa Brasileira se tornou a premiação de design de produto com maior longevidade no País, reconhecido por sua seriedade e pela repercussão dos resultados além de suas próprias fronteiras. É o prêmio que tem maior visibilidade social, sendo considerado por muitos o Oscar do design brasileiro. A credibilidade do Prêmio, que chega a sua 22ª edição, vem de seu caráter cultural, sem interesses comerciais, garantido pela característica da instituição que o promove – um museu dedicado ao design.