Projeto Executive Coaching integra alunos do curso de Administração e Pós-graduação

0h00

Iniciado em dezembro de 2009, o projeto Executive Coaching integra alunos de graduação e pós-graduação em uma iniciativa que visa o contato do graduando em Administração com profissionais do MBA em Gestão de Pessoas: Liderança e Coaching.

A iniciativa propõe que os alunos formandos do 3º semestre do MBA em Gestão de Pessoas atendam três ou quatro alunos formandos da graduação, com a finalidade de elaborar um plano de desenvolvimento relacionado a algum tópico profissional.

Dessa forma, cabe ao coach (aluno do MBA) ajudar o coachee (aluno de graduação) a discernir o que o impede de alavancar sua carreira profissional e, por fim, ajudá-lo a assumir a responsabilidade pelos resultados desejados. Apesar de muitos alunos terem conhecimento do que desejam, ainda não há, de maneira efetiva, a percepção de como colocar essas ações em prática. Por esse motivo, os alunos do MBA, que possuem experiência profissional e preparação prévia para as sessões, assessoram os coachees na elaboração de um plano de ação que possibilite a realização dos projetos.

Segundo o professor do MBA em Gestão de Pessoas e da graduação em Administração Marcos Ferreira, o projeto, a princípio, foi visto apenas como um exercício voltado aos alunos da pós-graduação. “Na última semana do projeto, me reuni com os alunos de graduação para avaliarmos a experiência e os comentários foram surpreendentes”, explica Marcos. “Muitos alunos afirmaram que, após as sessões, se consideravam maduros e com foco voltado apenas para suas atividades, além de terem descoberto que, anteriormente, não tinham um planejamento profissional conciso”, completa.

Alguns dos participantes do projeto contam o quanto a iniciativa contribuiu para o desenvolvimento profissional, possibilitando promoções e até mudanças de emprego. “Foi relatado, também, que a mudança no comportamento dentro das organizações foi elogiada pelos superiores, além, claro, da repercussão natural na vida particular”, acrescenta Marcos.

Para o professor, o benefício dessa integração é a possibilidade de aproximar a Universidade das organizações do meio, o que auxilia em uma melhor formação e preparação dos alunos em geral. “Dessa forma, os pós-graduandos estão preparados para aplicar os conceitos e experiências supervisionadas em suas atividades cotidianas como executivos organizacionais. Ou seja, eles conseguem desenvolver, exatamente, o que vieram buscar na universidade por meio do curso de MBA”, finaliza.