Profa. Rachel Zuanon mostra projeto de “Computador Vestível” em congresso na Áustria

0h00

Hoje, é quase impossível pensar em um mundo sem tecnologia. O computador já é um elemento fundamental para o desenvolvimento da humanidade e está cada vez mais imprescindível em nosso cotidiano. Com essa visão, a profa. Rachel Zuanon, coordenadora do curso de Design Digital, desenvolveu um inovador projeto de interação entre homem e máquina, o “Computador Vestível Afetivo Co-evolutivo”.

A criação acaba de ser apresentada pela profa. Zuanon, com o apoio da Universidade Anhembi Morumbi, no Consciousness Reframed 9, em Viena, e já está selecionada para estar no International Symposium of Electronic Arts (ISEA), que ocorrerá no período de 25 de julho a 3 de agosto, em Cingapura, desta vez também com o apoio da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

Aplicação Individual e colaborativa da ação pelo movimento e da ação por comando cerebral...
Aplicação Individual e colaborativa da ação pelo movimento e da ação por comando cerebral…

“O objetivo principal desse projeto é investigar os possíveis processos de comunicação que se estabelecem quando informações biológicas (sinais mioelétricos e sinais cerebrais) utilizadas para treinar ambientes tecnológicos, associativo e evolutivo, retornam ao ambiente biológico como estímulos sensório-motores aos corpos de indivíduos e de artistas do corpo (dançarinos, performers e atores)”, explica a professora.

A coordenadora do curso de Design Digital lembra que o processo de desenvolvimento do “Computador Vestível” começou em 1998, quando iniciou pesquisa para tese de mestrado intitulada “Co-evolução entre Corpos: Uma Investigação com Sinais Cerebrais”. “Desde então, venho aperfeiçoando o modelo e desenvolvendo protótipos que possibilitam, a cada implementação, o aprimoramento da proposta inicial e a descoberta de novos direcionamentos”, afirma.

... do dispositivo para a criação de movimentos corporais para dança, perfomance e teatro
… do dispositivo para a criação de movimentos corporais para dança, perfomance e teatro

Um exemplo prático de atividades que podem ser desenvolvidas com a nova criação é o de jogar “games” a partir do uso de sinais biométricos do interator, uma possibilidade que está em desenvolvimento com a produção do 3º protótipo do projeto. As informações interpretadas pelo “Computador Vestível” promovem ao usuário um feedback de suas ações no jogo, por meio de alterações na estrutura física do computador.

Segundo Rachel, a importância do “Computador Vestível” reside em promover outro canal de comunicação que transpõe os âmbitos verbal e visual. “A aplicação prática do projeto possibilita processos de comunicação sensório-motora entre homem-máquina-homem, especificamente a criação e execução de movimentos voluntários e involuntários e a troca de afetos digitais”, diz. Com um caráter transdisciplinar, ou seja, interface com diferentes áreas do conhecimento – arte, ciência, tecnologia, design digital, design de games, design de moda, medicina, fisioterapia e neurociência – o projeto ainda reúne interesses, perspectivas e possibilidades diferenciados.

Ainda de acordo com a profa. Rachel Zuanon, a Universidade Anhembi Morumbi contribui de forma significativa para o desenvolvimento do projeto, já tendo apoiado a apresentação da pesquisa, além de Viena, no I Simpósio Internacional de Neurociência de Natal/RN, em 2004,  no Simpósio Internacional Digital Culture Lab em Nottingham, em 2005, e no ano seguinte, em 2006, o encaminhamento da pesquisa no Simpósio Internacional Design, Body and Sense em Kingston, ambos no Reino Unido.

Acesse aqui a página da Escola de Artes, Arquitetura, Design e Moda e conheça as opções de cursos.