Profa. Egle Spinelli mantém projeto cultural por meio de TV online

0h00
A jornalista e professora do curso de Jornalismo e Produção Editorial em Multimeios da Universidade Anhembi Morumbi, Egle Müller Spinelli, supera as barreiras acadêmicas para adentrar no mundo da cultura virtual. Desde 2007, ela está à frente da TV Cronópios, meio de comunicação disponível via internet que procura inovar no formato e edição das entrevistas, e na criação de programas, especiais e coberturas de eventos culturais e educacionais.

Baseada na proposta de ser um laboratório de linguagem televisiva para a web e sob o lema “Horário Nobre o dia todo”, a TV Cronópios trabalha a experimentação de conteúdo informativo no formato multimídia, como o caso do Programa Bitniks, realizado como uma web-entrevista. A experiência com a TV na internet possibilitou que a profa. Egle desenvolvesse um projeto de pesquisa na Universidade como parte das pesquisas do Grupo de Pesquisa “Estudos em Jornalismo Contemporâneo”, vinculado ao CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico).

As duas funções acumularam à professora uma vasta experiência que resulta em uma constante troca de conhecimentos enriquecedora tanto para ela quanto para os alunos. “Participar da TV Cronópio é muito importante para minha função como docente, pois coloco em atuação muito da teoria elaborada em sala de aula e nas pesquisas realizadas na Universidade, além de levar os conhecimentos práticos para os alunos”.

 A profa. Egle Müller Spinelli aposta na era do vídeo na internet com o crescimento e a maior difusão da tecnologia de banda larga.
A profa. Egle Müller Spinelli aposta na era do vídeo na internet com o crescimento e a maior difusão da tecnologia de banda larga.

Parte integrante e fundamental do portal Cronópios – site que disponibiliza conteúdos literários na rede de forma democrática, onde vários autores têm a chance de divulgar os seus trabalhos –, a TV Cronópios visa divulgar a literatura de forma multimídia e moderna, atraindo inclusive crianças e adolescentes. “A literatura é consumida de maneira mais democrática na web, do mesmo modo que é produzida e divulgada. Isso se dá principalmente pela web ser um espaço que permite o encontro de diversos escritores e leitores, tanto brasileiros como internacionais”.

“No caso do portal Cronópios, são publicados diariamente dois textos de escritores que enviam o material de maneira colaborativa. Além disso, os leitores podem acessar conteúdos em outras linguagens como vídeo, fotografia, áudio e texto”, afirma a professora.

Para ela, os leitores são beneficiados de diversas formas, pois têm a possibilidade de encontrar no portal uma ampla gama de conteúdos sobre literatura e artes nas linguagens textual, sonora (Cronópios podcasts), audiovisual (TV Cronópios), multimídia (Revista digital Mnemozine), livros digitais (e-book) e ilustrações (Cronopinhos – especializado em literatura infanto-juvenil).

“Os leitores entram em contato com diferentes escritores e produtores de cultura como ilustradores, músicos, artistas plásticos e multimídias, que normalmente não são divulgados pelo filtro da mídia tradicional. Assim, novas trocas são proporcionadas e a ampliação das referências ligadas ao conhecimento e à educação dos leitores se intensificam, um importante movimento para a transformação e evolução tanto dos produtores como dos receptores e divulgadores da memória e da cultura brasileira”.