Prof. Alexandre Machado tem animação premiada em Cannes

0h00

Dirigido pelo prof. Alexandre Machado (Alê McHaddo), dos cursos de Design de Animação e Design de Games, o filme Osmar, a Primeira Fatia do Pão de Forma foi premiado em Cannes, no Festival MIP Junior (Mercado Internacional de Programação Infantil), um importante evento de produções infanto-juvenis.

Formado por quem mais entende do assunto, o júri infantil elegeu a produção como a melhor para o público de 11 a 14 anos. Sozinhas e acompanhadas pelos pais, as crianças expuseram suas opiniões, dando aos produtores a oportunidade de ter um retorno imediato de seus públicos-alvo.

 

‘Osmar, a Primeira Fatia do Pão de Forma’ (44 Toons – Brasil) competiu com as produções ‘Majority Rules’ (E1 Entertainment – Canadá); ‘Connor Undercover’ (Shaftesbury Films – Canadá); ‘Ghost messenger’ (BRB Internacional – Espanha) e  ‘Wonder Kids’ (TVA Films – Canada). Os produtores premiados ganharam credenciais para o MIPJUNIOR 2010, garantiram presença na “Digital Library”, no site MIPJUNIOR 2010 e na cobertura do MIPCOM Daily News.

O filme

A animação 2D, desenhada à maneira tradicional – com lápis sobre papel em mesa de luz –, conta a história de Osmar, a primeira fatia de um pão de forma que não superou o fato de ter sido deixada na embalagem.

Em um universo de eterno café da manhã, ter as costas cascudas traz grandes problemas para o personagem principal, que vive em uma cidade habitada por pães, queijos, tortas, salgados e doces. Essas criaturas animadas transitam por ruas onde o chão tem texturas de toalhas de mesa, os prédios são embalagens, garrafas térmicas, jarras e caixas de leite, os bancos são formados por xícaras e pratos, os postes são colheres e os hidrantes são saleiros.

 

Tentando amenizar seu drama, Osmar visita o dr. Croix Sainte. Na consulta, o doutor pergunta sobre vários momentos da vida de Osmar, que relembra em flash-back cada um deles, mostrando episódios que misturam drama e humor a cada relato do deprimido pão de forma.

Assim, tentando superar o seu complexo de rejeição e se transformar em um cara popular e admirado, Osmar acaba se envolvendo em muitas confusões e situações hilariantes, que prendem o público do início ao fim.