Prêmio internacional Here For Good reconhece iniciativas brasileiras

17h50

Com o objetivo de documentar e compartilhar com o mundo o trabalho realizado diariamente por estudantes e docentes de toda a rede no âmbito econômico e social do entorno de suas instituições, a Laureate International Universities criou, em 2012, o prêmio Here For Good. Os projetos participantes desta iniciativa buscam minimizar os efeitos de problemas comuns em muitas partes do planeta, como fome, falta de moradia, recuperação de florestas, entre outros.

Com foco no poder da gastronomia como agente transformador da sociedade, a Gastromotiva (www.gastromotiva.org) é um desses projetos, apoiado pela Universidade Anhembi Morumbi. Considerada a primeira organização brasileira a inspirar e promover a transformação e a inclusão social por meio da gastronomia, a iniciativa oferece um curso de capacitação a inúmeros jovens, de 18 a 35 anos, apaixonados por cozinha e cuja renda familiar seja de até 3 salários mínimos.

Financiado por empresas, fundações, institutos e indivíduos que acreditam na causa, a Gastromotiva também conta com o apoio de uma rede do mercado gastronômico que recebe os aprendizes depois de formados, favorecendo a inserção no mercado de trabalho. Até 2013, foram capacitados mais de 800 aprendizes, tendo de 80% a 90% de empregabilidade por turma em um ano.

A iniciativa da Gastromotiva é tão importante no entorno em que atua que o case foi reconhecido pela Laureate International Universities ao estampar as páginas do folder e o vídeo do prêmio Here For Good.

Dois outros projetos brasileiros ficaram entre os melhores do prêmio Here For Good. A iniciativa de mobilidade urbana, “Pedala Manaus”, do Centro Universitário do Norte (UniNorte), de Manaus, contou com a participação da docente Lanny Uchoa e do estudante Mayk Silva Ferreira, que se uniram a diversos voluntários para promover e incentivar o uso da bicicleta pelas ruas da capital amazonense. A ação inclui aulas para mais de mil alunos do ensino fundamental sobre os efeitos positivos de se pedalar pela cidade e utilizar a bicicleta como meio de transporte, além de uma opção de lazer. O programa já possui mais de 4 mil adeptos e inspirou outros 40 grupos semelhantes tanto em Manaus quanto nas cidades próximas.

Já o projeto “PROTransplante”, focado na área de saúde e que se destina a melhorar a recuperação de pacientes transplantados, teve o envolvimento e o apoio do docente de Medicina, Maurício Galvão, da Universidade Potiguar (UnP), de Natal. A iniciativa já aumentou a qualidade de vida de mais de 100 pessoas. A ONG oferece atendimento a essas pessoas por meio do trabalho de voluntários que oferecem apoio psicológico, serviços de enfermagem e fisioterapia. A atuação da PROTransplante também inclui ações educacionais que buscam incentivar e esclarecer dúvidas sobre o transplante de órgão no Brasil.

Mas o grande vencedor da edição 2013 do Here For Good foi o projeto Puno, desenvolvido pelos estudantes Ana Loayza e Mauricio Gilbonio, da Universidade Peruana de Ciências, do Peru. Eles receberam dez mil dólares para serem aplicados na iniciativa que constrói casas com tijolos tradicionais peruanos equipados com estufas em substituição às tradicionais cabanas de barro improvisadas da Província de Puno. As estufas, além de aquecerem o ambiente, permitem aos moradores de baixa renda cultivar frutas frescas e, com isso, diversificar a dieta quase toda a base de carne. Cada moradia é equipada com chuveiros e sua construção custa cerca de mil dólares.

Conheça mais sobre essa iniciativa promovida pela Laureate International Universities e também outros projetos em www.laureatehereforgood.net