Mariana Liberatti da Silva, aluna do curso de Ciências Biológicas, ganha bolsa do programa Top China Santander Universidades

0h00

A aluna Mariana Liberatti da Silva, do curso de Ciências Biológicas, foi selecionada para participar do programa Top China Santander Universidades, na Universidade de Shangai Jiaotong, na China. Durante trinta dias, a aluna vivenciou a cultura e a internacionalização das atividades acadêmicas, além de aprender o idioma mais falado do mundo, o mandarim. “Sinto-me lisonjeada por poder representar o curso de Ciências Biológicas da Universidade Anhembi Morumbi em um programa do porte do Top China Santander Universidades”, conta a aluna.

 Mariana em frente à Universidade de Shangai Jiaotong
Mariana em frente à Universidade de Shangai Jiaotong

Programa Top China Santander Universidades
Com a finalidade de promover a mobilidade internacional de estudantes e professores brasileiros para cursos de verão na Universidade de Shangai Jiaotong, o programa reuniu 40 alunos de graduação e 11 professores de 10 universidades parceiras durante três semanas, o que possibilitou o intercâmbio profissional e cultural entre brasileiros e chineses. Segundo a aluna, a integração entre Brasil e China aconteceu de maneira tão intensa que, ao final do curso, todos os participantes pareciam uma única família.

Como finalização do módulo, os alunos participantes desenvolveram, em grupos mistos, projetos de pesquisa envolvendo a cidade de São Paulo e a cidade de Shangai. As pesquisas, analisadas por uma banca mista composta por professores brasileiros que lecionaram durante as três semanas de curso e professores da própria Universidade de Shangai Jiaotong, foram importantes para a integração disciplinar e cultural de todos os integrantes do programa.

 "Essa experiência foi maravilhosa", relata Mariana
“Essa experiência foi maravilhosa”, relata Mariana

“Esse trabalho nos ensinou como trabalhar em um grupo multidisciplinar e multicultural, com pouco tempo para o desenvolvimento e a necessidade de uma grande qualidade, uma vez que esta seria nossa avaliação final”, explica Mariana. “O apoio do coordenador José Manoel dos Santos e do professor Leandro Gialvarotti, mesmo à distância, foi muito importante. Pudemos, assim, clarear as ideias e ter confiança a respeito daquilo que estávamos desenvolvendo. Pusemos em prática os conceitos de criatividade e inovação, aliados ao conhecimento e obtivemos o nosso certificado”, completa.