III Encontro de Comunicação aborda as características das pesquisas acadêmicas em cinema

0h00

Entre os dias 24 e 26 de setembro, aconteceu no campus Vila Olímpia o “III Encontro de Comunicação Contemporânea – Estudos de Cinema e Audiovisual”, realizado pelo Mestrado em Comunicação da Universidade Anhembi Morumbi. O evento reuniu profissionais do setor para discutir em torno do binômio Audiovisual e Cinema, focados na área de pesquisa acadêmica.

De acordo com a coordenadora do Mestrado em Comunicação, profa. dra. Bernadette Lyra, o objetivo do encontro é reunir pesquisadores de várias universidades na área de comunicação e áreas afins, para debater a comunicação contemporânea e possibilitar uma maior relevância e abertura aos projetos de pesquisa já iniciados na Universidade.

 Os convidados debateram sobre o campo de Cinema
Os convidados debateram sobre o campo de Cinema

Para a abertura do evento, foram convidados os professores dr. Arthur Autran Franco de Sá Neto, coordenador do Programa de Pós-graduação em Imagem e Som da UFScar (Universidade Federal de São Carlos), o dr. Fernão Vitor Pessoa Ramos, do Departamento de Cinema do Instituto de Artes da Unicamp, e o dr. Rubens Machado Filho, do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão da Escola de Comunicação e Arte da USP (Universidade de São Paulo).

Eles debateram o campo do cinema em suas áreas multifacetadas, traçando inclusive um panorama histórico do cinema brasileiro e as suas diferentes fases. O prof. Arthur relembrou que o estudo acadêmico do Cinema é relativamente novo no Brasil, visto que o primeiro curso na área teve início em 1963, sendo logo interrompido pelo Golpe Militar, em 1965. Esse hiato fez com que o Brasil tivesse desvantagem diante de outros países que continuaram com suas pesquisas na área, ampliando também a quantidade das produções cinematográficas.

Já o prof. Fernão abordou os pontos que considera mais importantes do estudo do cinema, sendo o perfil histórico, a análise fílmica e a teoria do cinema. Ele ressaltou ainda que as análises feitas de filmes atuais se prendem em uma mera descrição do filme, sem criticidade e ignorando seus vários componentes enquanto obra. Para ele existem hoje muitas teorias genéricas sobre o cinema, mas falta especificidade no estudo mais aprofundado e denso em pequenos sub-temas de grande relevância para o todo.

 O prof. Rubens Machado Filho encerrou o debate do dia de abertura do evento
O prof. Rubens Machado Filho encerrou o debate do dia de abertura do evento

O prof. Rubens encerrou o debate despertando a reflexão nos alunos com a sua afirmação de que se perdeu a dimensão da crítica no cinema. Para ele, hoje falta uma sistematização da crítica sobre seu fundamento, estilo, prática e procedimento. Diz ainda que, para ser um bom crítico, é necessário buscar incessantemente o conhecimento e entender melhor os mecanismos do cinema, assim como sua contextualização histórica, acompanhando os marcos de cada época e as influências que exerceram sobre as produções e pesquisas referentes à sétima arte.

A profa. Bernadette contou que a escolha pela temática se deu porque o Mestrado em Comunicação da Universidade tem seu perfil de pesquisa alinhado com o cinema e o audiovisual, majoritariamente. “Mais de 90% das pesquisas dos mestrandos e professores estão centradas nessa área. Por isso, escolhemos esse binômio como tema, que inclusive é um dos eixos de sustentação da área de comunicação hoje”, conclui.