Feira internacional de intercâmbios promove encontro cultural

0h00

No último dia 5, a Anhembi Morumbi recebeu a International Fair, evento que trouxe ao Brasil 20 instituições de dez países, para apresentar oportunidades de intercâmbio aos alunos. Durante todo o dia, representantes de Universidades de países como China, Espanha e Estados Unidos falaram com os estudantes brasileiros e promoveram um verdadeiro intercâmbio cultural.

Participando pela primeira vez da feira, Shaoken Zhang, que veio ao Brasil representar a Xi’an Jian Tong University, explicava aos visitantes, em inglês, o funcionamento dos cursos e o método de ensino da instituição. “Nós esperamos levar mais universitários brasileiros para a China e, futuramente, trazer chineses para estudar aqui no Brasil”, afirma. Segundo ele, o número de estudantes estrangeiros que chegam à Universidade tem aumentado gradualmente. A Universidade, que utiliza as mesmas bases de ensino da University of Liverpool, na Inglaterra, ministra todas as suas aulas em inglês, até mesmo para os estudantes chineses. 

De acordo com Ignácio Ara, representante da Universidad Europea de Madrid, os brasileiros são maioria entre os quase 600 estudantes de outros países que a Universidade recebe por ano. “O diferencial nesse caso é que o estudante brasileiro não vai estudar só com espanhóis, mas com italianos, franceses e ingleses”, afirma. Ainda segundo Ara, a procura sempre aumenta após a feira.

Esta é a quarta vez que a Anhembi Morumbi promove o evento, que chegou ao Brasil depois de passar pela França, Espanha, México, Peru e Chile, e agora continuará sua viagem ao redor do mundo.

A estudante Mayara Valadares, de 18 anos, que cursa o terceiro semestre de Publicidade, aproveitou a oportunidade para tirar dúvidas sobre o assunto. Ela acredita que ter uma experiência internacional no currículo é importante na hora de conseguir um emprego. “Ter fluência em outro idioma e conhecer o exterior pesa na avaliação das empresas. A maioria das agências tem clientes no exterior”, afirma. Para a estudante, a grande vantagem de realizar um intercâmbio por meio dos programas da Universidade é não ter que trancar a matrícula.  “Muita gente pára a faculdade para viajar e depois tem que recuperar o semestre com outra turma. Com esses programas nós não perdemos tempo”, finaliza.

Segundo Angelika Volkman, representante da University of California – Irvine, como no caso de Mayara, a maioria dos alunos que passaram pelo stand estão no início do curso. “Eles estão planejando o futuro”, afirma. A Universidade é uma das 12 mais bem avaliadas dos Estados Unidos e recebe anualmente dezenas de estudantes de outros países. “Em alguns programas de intercâmbio que realizamos, podemos ter até 15 diferentes nacionalidades dentro de uma classe de 25 alunos”, conta.

Carreira no exterior
Os alunos concluintes andam pelos stands a procura de cursos de pós-graduação e de oportunidades de seguir carreira em outro país. Para Priscila Orenstein, aluna do último semestre de Administração, morar e trabalhar no exterior sempre foi uma meta. “Preferi esperar até concluir o ensino superior para buscar uma oportunidade profissional lá fora”, justifica.

Construir uma carreira em outro país também faz parte dos planos do estudante de cinema Guilherme Dantas, que encontrou o que procurava no programa oferecido pela College of Santa Fé, nos Estados Unidos, instituição voltada para a área de artes. Para Katherine Zuga, que fala pela College of Santa Fé, o maior benefício para a instituição que recebe estudantes de fora é a troca cultural que acontece. “Nós aprendemos com os estudantes que chegam e eles também levam um pouco de nossos costumes”, diz.  

International Office
A realização da feira faz parte das ações desenvolvidas pelo Departamento Internacional da Universidade, que promove viagens de intercâmbio, cursos de férias e idiomas no exterior, durante todo o ano para os alunos da instituição. O Departamento também coordena o intercâmbio de estudantes estrangeiros, que vêm ao Brasil estudar. Atualmente, 52 universitários de outros países, como Espanha, México e Peru estão cursando o ensino superior na Universidade.

O departamento ainda é responsável pelos módulos internacionais, que garantem ao aluno a dupla certificação, e oferece ainda, por meio do Centro de Carreiras, mais de 65 mil oportunidades de trabalho e estágio em outros países e também no Brasil.