Ex-alunos de Gastronomia participam de competições na França.

10h51

O ano de 2019 começa com festa para o curso de Gastronomia, afinal, dois ex-alunos da Anhembi irão para Lyon, na França, representar o Brasil em duas importantes competições gastronômicas. Luiz Filipe Souza, de 29 anos, chef do restaurante Evvai, irá disputar – com a assistência de Vinícius Pires – a final do Bocuse D’or, que acontece nos dias 29 e 30 de janeiro. O evento é considerado a Copa da Gastronomia e foi criado em 1987 por Paul Bocuse – um dos fundadores da nouvelle cuisine.

Luiz Filipe, que tem passagem pelo restaurante Reale, na Itália – famoso por suas três estrelas Michelin –  venceu a etapa nacional e latino-americana do concurso e está treinando, com a supervisão da Academia Brasil d’Or, desde setembro nas cozinhas da Anhembi Morumbi. Ao todo, foram mais de 500 horas de treino para compor o prato que ele apresentará aos jurados. Os detalhes ainda são segredo, mas o tema sugere que os competidores tenham bastante criatividade para reinventar clássicos franceses, como a carne de vitela e o chartreuse (folhas de vegetais com recheio, neste caso, de frutos do mar).

O Bocuse d’Or acontece durante a Sirha – uma feira de negócios da restauração e hotelaria, que abrigará também a “Coupe du Monde de la Pâtisserie”, onde a Universidade Anhembi Morumbi será representada pelo ex-aluno Ítalo Máximo.

Confeiteiro consultor, ele está em treinamento semanal com o chef Rafael Barros, que já foi professor e coordenador na Instituição e hoje comanda a confeitaria Opera Ganache, em São Paulo, onde acontecem os treinos. A competição será nos dias 27 e 28 de janeiro e apresenta vários desafios. Primeiro, os confeiteiros deverão utilizar recursos manuais para suas produções. Para a sobremesa empratada, o desafio será preparar uma produção vegana. Já na etapa do chocolate, será necessário usar mel. A produção de sorvete é livre. O tema escolhido pela equipe, formada por profissionais de vários cantos do Brasil, foi “Salve os Oceanos”, um apelo para que as pessoas parem de jogar lixo no mar, seguindo a orientação do evento em fazer alusão à Natureza. Para tanto, Máximo e seus colegas já treinaram mais de 240 horas nos últimos meses.

Boa sorte. Estamos na torcida por vocês!