Estudantes de Produção Editorial com ênfase em Multimeios são reconhecidos pelo 8º Prêmio de Produção Editorial da Anhembi Morumbi

13h12

O auditório do Câmpus Vila Olímpia recebeu, na noite de 18 de dezembro, a oitava edição do Prêmio de Produção Editorial. O evento promovido pela Anhembi Morumbi, com apoio do Programa Nacional do Livro e da Leitura (PNLL), tem como objetivo reconhecer jovens talentos e estimular o desenvolvimento profissional, reunindo os trabalhos de conclusão de curso dos alunos de Produção Editorial com ênfase em Multimeios da instituição.

Nessa edição, os três projetos finalistas se destacaram pela escolha da temática contemporânea, pela abordagem ao artista plástico Wagner Pinto, pela transição das histórias em quadrinhos para o ambiente virtual e pela Arte Glitch inserida na cultura digital, que valorizou cada produção em suas singularidades.

A cerimônia de premiação contou com a participação de Edson Cruz, poeta, editor e coordenador de Oficinas Literárias; Paulo Vasconcelos, professor da Universidade Anhembi Morumbi, poeta, contista e jornalista do Caderno Literatura da Revista Brasileiros; Renato Marchioreto Fernandes, formado em Produção Editorial pela Universidade Anhembi Morumbi, atualmente trabalha no jornal Valor Econômico; e Vanderley Mendonça, editor dos Selos Demônio Negro e Edith, jornalista, designer, escritor e tradutor de livros, para formação do júri que selecionou os vencedores.

O primeiro colocado foi o projeto “A Influência da Arte Sincrética na Educação do Adolescente”, dos estudantes Daniella Lico D’andréa, Deise Megumi Nagae, Juliano de Arruda Fernandes, Marina Vargas Ortiz Angelelli e Natalia da Costa Aranda.

Resumo: “A Influência da Arte Sincrética na Educação do Adolescente”
O trabalho apresenta metas e manual de identidade visual da Legendar Produções, bem como sua missão, visão e valores. A pesquisa bibliográfica aborda questões voltadas aos adolescentes, à arte na educação adolescente e à arte sincrética – movimento que insere o artista plástico Wagner Pinto. Além disso, as peças editoriais transmidiáticas foram usadas para atrair a atenção do público jovem para as artes plásticas, que, como mostra a revisão de literatura, têm papel fundamental na formação plena do indivíduo.

Já o segundo colocado foi o projeto “História em Quadrinhos: A Transição do Suporte Papel para as Mídias Digitais”, dos estudantes Aritana Roberto Queiros de Andrade, Daniel de Luccas, Felipe Domeneguetti, Gabriela Rocha Ribeiro, Karine dos Santos Barbosa, Marcella Doratioto e Vanessa Sayuri Fugimoto.

Resumo: “História em Quadrinhos: A Transição do Suporte Papel para as Mídias Digitais”
O trabalho tem como objeto de estudo a transição das histórias em quadrinhos do papel para o ambiente virtual, analisando as características pertinentes desse novo produto cultural, realizando uma reflexão sobre a relevância do suporte papel ainda nos dias de hoje e, ainda, uma análise acerca da cultura de convergência.

Em terceiro lugar ficou o projeto “Arte Glitch e a Cultura Digital”, dos estudantes Daniel Go Tanio, Erik Jardinovsky Debatin, Gabriel Macedo, Lucas Dutra, Mariana Helou, Renan Cyrillo e Roberto Carvalho.

Resumo: “Arte Glitch e a Cultura Digital”
A temática deste projeto é a Arte Glitch inserida no cenário da cultura digital contemporânea. Por meio de consulta a fontes nacionais e estrangeiras, foi possível encontrar as referências filosóficas e visuais dessa corrente artística, assim como conceituá-la e definir as técnicas utilizadas na sua execução.

Parabéns a todos os estudantes!

Professora Maria José Rosolino e estudantes vencedores do 1º lugar do 8º Prêmio de Produção Editorial.