Escola de Medicina recebe a visita do Dr. Michael McClung, diretor do Centro de Osteoporose de Dallas, USA

0h00
A Escola de Medicina da Universidade Anhembi Morumbi recebeu, na tarde do dia 20 de maio, a visita do renomado médico dr. Michael McClung, diretor do Centro de Osteoporose de Dallas, USA. Ele veio ao Brasil para participar do Encontro Avançado de Reumatologia, organizado pela Sociedade Paulista de Reumatologia, e fez questão de conhecer de perto a excelente infraestrutura do curso, assim como sua proposta pedagógica inovadora.

O dr. McClung conheceu, acompanhado pelas professoras dra. Maria Guadalupe Pippa e dra. Karen Abrão, as instalações do Centro de Treinamento e Simulação em Ciências da Saúde da Anhembi Morumbi, os laboratórios de estrutura humana, de habilidades específicas e biomédicos. Após isso, ele também teve a oportunidade de acompanhar uma aula dos alunos de Medicina, utilizando os modernos robôs e softwares que simulam as reações humanas em quarto de hospital.

 Enquanto dr. Michael falou aos alunos, o prof. dr. Everton Padilha fez a tradução simultânea
Enquanto dr. Michael falou aos alunos, o prof. dr. Everton Padilha fez a tradução simultânea

Abordando temas pertinentes à osteoporose em mulheres atletas, a profa. dra. Maíta Poli de Araújo, ministrou uma aula aos alunos do 2º ano de Medicina, que foi complementada por uma explanação do dr. McClung. Ele apresentou alguns cases vividos e estudados pelo Centro que dirige e as possibilidades de análise para um diagnóstico.

 Durante o coffee break, os professores de Medicina conversaram com o dr. Michael sobre assuntos variados
Durante o coffee break, os professores de Medicina conversaram com o dr. Michael sobre assuntos variados

Para ele, é muito importante que o médico não diagnostique uma fratura óssea como um quadro de osteoporose, sem antes realizar uma série de exames necessários. “Esse é um erro comum que pode levar a um tratamento inadequado”, explicou. O especialista abriu para as perguntas dos alunos e professores, esclarecendo as dúvidas com gráficos e exemplos de pacientes atendidos.

 Da esquerda para direita: profa. dra. Maria Guadalupe Pippa, dr. Michael McClung, profa. dra. Maíta Poli de Araújo, prof. dr. Everton Padilha e profa. dra. Karen Abrão
Da esquerda para direita: profa. dra. Maria Guadalupe Pippa, dr. Michael McClung, profa. dra. Maíta Poli de Araújo, prof. dr. Everton Padilha e profa. dra. Karen Abrão

A profa. Maria Guadalupe acredita que a presença de um médico tão renomado na Universidade reforça a visibilidade positiva que o curso está alcançando no Brasil e no exterior. “O dr. McClung ficou muito interessado em conhecer a proposta do curso de Medicina, pois sempre falamos a respeito nos congressos internacionais que participamos frequentemente. Como ele veio ao Brasil para integrar uma mesa-redonda e palestrar no Encontro, aproveitei para convidá-lo e ele prontamente aceitou”.

 Os alunos do 2º ano de Medicina junto ao dr. Michael McClung
Os alunos do 2º ano de Medicina junto ao dr. Michael McClung

Dr. McClung ficou impressionado com o novo conceito de ensino de Medicina adotado pela Universidade. “Acho esse novo método de ensino uma ideia maravilhosa. É um excelente caminho para os estudantes desenvolverem habilidades antes de atender um paciente real em um hospital, porque o próprio paciente poderia se sentir desconfortável ao ser atendido diante de vários alunos. Isso proporciona segurança para o futuro profissional atuar quando sair da Universidade e, dessa forma, é possível que o professor perceba dúvidas e falhas previamente durante a simulação de um atendimento”.

 Os alunos aproveitaram para fazer um bate papo descontraído com o especialista durante o coffee break realizado no mezanino da Biblioteca do campus Centro
Os alunos aproveitaram para fazer um bate papo descontraído com o especialista durante o coffee break realizado no mezanino da Biblioteca do campus Centro

Para o aluno Daniel Pires, a presença do dr. McClung na Universidade é de grande importância para a formação de todos e, em especial, a dele mesmo, que pretende seguir a área da ortopedia.  “Achei a aula apresentada por ele muito proveitosa. No futuro, quando eu for atender uma paciente, tenho certeza de que o que foi passado hoje será útil”, disse.