Docente de Design de Moda conquista 27º Prêmio Design do Museu da Casa Brasileira

14h56

A docente do curso de Design de Moda da Anhembi Morumbi, Luz Garcia Neira, ganhou o primeiro lugar do 27º Prêmio Design do Museu da Casa Brasileira, na categoria Trabalhos Escritos não Publicados. O texto “Estampas na tecelagem brasileira: da origem à originalidade” foi produzido pela docente como tese de seu doutorado na USP. A ideia de Luz era reunir informações sobre o mercado do design têxtil brasileiro, visto que não havia nenhuma publicação sobre o assunto. “Quando comecei a lecionar, busquei referências para passar aos estudantes e percebi que não existia nenhum livro em português que abordasse nossos produtos”, conta.

Junto com o anúncio da premiação, o site oficial do concurso traz uma análise da tese, que justifica a escolha do júri: “Estudo bem fundamentado, com base teórica ampla que apoia investigação de qualidade, a tese desvenda aspectos pouco conhecidos do design de superfície brasileiro. Revela processos de construção do imaginário tropical que configuram alguns dos estereótipos em vigor até hoje nas passarelas e revistas. Nova fonte de pesquisa para os estudos ligados à cadeia têxtil e à moda no Brasil, instiga não apenas acadêmicos, mas também leigos interessados na identidade cultural e na formação dos padrões estéticos nacionais”.

Para a docente, este reconhecimento é um aval da qualidade de seu trabalho. “A premiação tem um sabor especial, pois as pesquisas em design que exploram a moda vêm ganhando importância e eu fico feliz de contribuir com este momento”, completa.

Com linguagem acadêmica, o texto está disponível no banco de teses da USP. Luz não descarta a hipótese de publicá-la em partes para auxiliar na bibliografia dos cursos de Moda e Design Gráfico, além de traduzir o conteúdo atual para o inglês, difundindo o assunto internacionalmente.