Chef francês Yannick Alléno ministra aula demonstrativa na Anhembi Morumbi

0h00

Na tarde do dia 9 de outubro, o renomado chef francês Yannick Alléno ministrou o curso de aprimoramento profissional “Criatividade, Talento e 3 Estrelas”, na Cozinha de Demonstração do Centro de Treinamento em Hotelaria e Gastronomia do campus Vila Olímpia, onde demonstrou ao vivo tradicionais receitas francesas, sob uma releitura contemporânea.

 A sous chef Rúbia Coutinho auxiliou o chef Yannick durante sua aula demonstrativa
A sous chef Rúbia Coutinho auxiliou o chef Yannick durante sua aula demonstrativa

Auxiliado pela sous chef do restaurante Eau, no Grand Hyat Hotel, Rúbia Coutinho, o chef fez dois pratos rápidos e sofisticados, muito procurados nos restaurantes que comanda na França.

O primeiro prato foi o Fígado de Pato, simplesmente cozido ao vinho Chambertin. Trata-se de um prato quente, preferencialmente servido no outono. Yannick orienta os alunos de gastronomia e os profissionais da área a sempre tocarem a comida e senti-la durante o preparo.

 Chef Yannick Alléno dá o seu toque especial em cada prato que prepara
Chef Yannick Alléno dá o seu toque especial em cada prato que prepara

Enquanto fala isso, ele executa o passo a passo da iguaria com muito carinho, sempre escolhendo o que há de melhor em cada ingrediente para ser utilizado. Segundo o chef, esse é o segredo do sucesso, buscar o melhor sabor de cada coisa, além da curiosidade constante, que é essencial para experimentar e testar novas receitas.

O segundo prato foi um Noisette de Cordeiro Assado, acompanhado de massa tipo riso, caldo de missô e tofu empanado, ideal para o verão. Na decoração do prato, o chef ainda usou duas folhas de ouro que deram um visual muito elegante e autêntico.

 O chef Eric Berland traduziu a aula de Yannick
O chef Eric Berland traduziu a aula de Yannick

O chef Eric Berland, do restaurante Parigi em São Paulo, fez a tradução simultânea da aula. Também francês, mas morando no Brasil há alguns anos, Eric intermediou a comunicação de Yannick com os presentes para o bate-papo que seguiu a demonstração gastronômica.

 A coordenadora do curso de Tecnologia em Bebidas profa. Susana Jhung, o chef francês Yannick Alléno, a diretora da Escola de Turismo e Hospitalidade profa. Rosa Moraes e o chef instrutor do curso de Gastronomia, prof. Marcelo Giachini
A coordenadora do curso de Tecnologia em Bebidas profa. Susana Jhung, o chef francês Yannick Alléno, a diretora da Escola de Turismo e Hospitalidade profa. Rosa Moraes e o chef instrutor do curso de Gastronomia, prof. Marcelo Giachini

Para a diretora da Escola de Turismo e Hospitalidade, Rosa Moraes, receber um chef como Yannick para ministrar uma aula na Universidade é uma grande honra. “A vinda dele foi muito importante porque além de um chef, ele é um artista”. Ela ressalta a relevância do chef no cenário mundial de gastronomia. “Ele é um dos poucos chefs que tem as três estrelas Michelin na França. Vale lembrar que no país apenas sete chefs possuem a distinção máxima da publicação do Guia (Michelin)”.

 Após o bate-papo, os alunos degustaram as receitas executadas pelo chef francês
Após o bate-papo, os alunos degustaram as receitas executadas pelo chef francês

De acordo com o coordenador do curso de Gastronomia do campus Vila Olímpia, prof. Marcelo Neri, é essencial para os alunos terem contato com profissionais renomados, a fim de dar uma perspectiva real sobre a profissão. “Ele veio ressaltar tudo o que sempre afirmamos para os nossos alunos em sala de aula e o peso da experiência de um chef renomado como ele faz muita diferença”, diz.

Chef Yannick Álleno
Com 22 anos de trabalho e parte do time de elite da gastronomia mundial, Yannick Alléno recebeu, em 2007, a terceira estrela do Guia Michelin pelo seu trabalho à frente do restaurante Le Meurice, localizado no hotel-palácio homônimo, onde reina a tradicional cozinha francesa palaciana.

Aos 38 anos, passou a liderar outro empreendimento em conjunto com o hotel parisiense, o restaurante Le Dali, onde redesenha a famosa culinária de seu país e dá a ela contornos e matizes mais contemporâneos. Em 1999, ele ganhou o Bocuse de Prata na copa do mundo dos chefs de cozinha, Bocuse D’Or, outra importante premiação no setor gastronômico.