Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe

18h17

Com o inverno se aproximando aumentam os registros de doenças, principalmente a gripe (Influenza). Para evitar contágios e os perigos da doença em casos mais agudos, a melhor forma de se proteger é a prevenção por meio da vacina. A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, promovida anualmente pela saúde pública, já está em vigor desde abril com a vacina trivalente, disponível em todos os postos de saúde do país. Neste ano, o governo disponibilizou 63,7 milhões de doses. A meta é imunizar 90% do público-alvo.

A etapa de distribuição para os grupos prioritários segue até 31 de maio. Entre eles, estão listados professores de escolas públicas e privadas e trabalhadores de saúde.

Confira a lista completa:
• Crianças com idade entre 1 e 6 anos
• Funcionários do sistema prisional
• Gestantes
• Idosos
• Jovens sob medidas socioeducativas
• Pessoas com doenças crônicas ou imunidade baixa
• Pessoas privadas de liberdade
• Povos indígenas
• Professores de escolas públicas e privadas
• Profissionais das forças de segurança e salvamento (policiais, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas)
• Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto)
• Trabalhadores da saúde

Quem não faz parte da lista também se beneficia da vacina. Mas nesses casos é necessário recorrer às clínicas privadas – as injeções custam entre 100 e 200 reais. O Ministério da Saúde privilegia grupos de risco que estão especialmente expostos ao vírus da gripe (influenza) ou correm um maior risco de complicações – até porque essa doença é mais grave do que um simples resfriado.

Pacientes já cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem se dirigir aos postos que estão cadastrados para receberem a vacina. Caso no local de atendimento onde são atendidos regularmente não tenha um posto de vacinação, devem buscar a prescrição médica na próxima consulta que estiver agendada. Pacientes que são atendidos na rede privada ou conveniada também devem buscar a prescrição médica, junto ao seu médico assistente, devendo apresentá-la nos postos de vacinação durante a realização da campanha de vacinação.

Sobre a influenza
A influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção. A infecção por influenza normalmente se manifesta como síndrome gripal, que se caracteriza pelo aparecimento súbito de sintomas como febre, dor de cabeça (cefaleia), dores musculares (mialgia), tosse, dor de garganta e fadiga.

As vacinas utilizadas nas campanhas nacionais de vacinação contra a influenza do Programa Nacional de Imunizações (PNI) são trivalentes, que contêm os antígenos purificados de duas cepas do tipo A e uma B, sem adição de adjuvantes. A composição da vacina é determinada pela OMS, de acordo com as informações da vigilância epidemiológica.

Vacine-se!