Anhembi Morumbi recebe “menção honrosa” no 1º Concurso de Curtas de Responsabilidade Social nas IES

0h00

Com o vídeo “Olhar Solidário”, produzido por professores, alunos e ex-alunos, a Universidade Anhembi Morumbi recebeu menção honrosa, na categoria Vídeo Documentário/Vídeo Reportagem Jornalística, no 1º Concurso de Curtas de Responsabilidade nas IES, organizado pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES). Mais de 60 universidades concorreram à premiação, que teve o resultado final divulgado no dia 4 de março.

Cena de "Olhar Solidário"
Cena de “Olhar Solidário”

“Olhar Solidário” é um curta-metragem em forma de diário filmado, que narra o encontro entre o professor Mario Cassettari, do curso de Rádio e TV, e o aluno Bruno Alves, do 4º semestre. “Bruno teve glaucoma congênito na pré-adolescência, que o fez perder totalmente a visão. Ele me pediu ajuda para fazer um documentário sobre ‘a visão dos cegos’ e participar do 1º Festival de Curta Anhembi, no qual ele gostaria de mostrar, de forma poética, que os cegos são pessoas como todas as outras. Olhar Solidário conta como foi, para mim, ajudá-lo a realizar este filme”, explica Cassetari.

O resultado desta aprendizagem foi o documentário “Eu Imagino”, elaborado juntamente com os colegas Jorge Torres, Jean Felipe e Daniel Aragão e premiado no festival Gramado Cine Vídeo, em 2006, nas categorias Destaque do Júri e Melhor Vídeo escolhido pelo público. “Nunca antes havia sido feita uma abordagem diferente do cego, visto como coitadinho e esquecido. Foi uma inovação mostrar como é a percepção do mundo através de um deficiente visual”, explica Bruno Alves.

Vídeo narra o encontro do professor com o aluno, que resultou na produção do documentário "Eu imagino"
Vídeo narra o encontro do professor com o aluno, que resultou na produção do documentário “Eu imagino”

O aluno afirma ter sido uma “experiência sensacional” o trabalho realizado com o prof. Mario Cassetari, a quem considera um “mestre”, um orgulho representar a Universidade e motivo de muita felicidade a notícia do resultado no concurso.

Para o professor, além da menção honrosa no concurso, foi gratificante notar que um documentário como “Olhar Solidário”, híbrido no formato (documentário, institucional, com elementos ficcionais e estrutura poética), foi bem recebido no festival, cujos parâmetros eram formais. “Para mim, o maior prêmio foi a oportunidade de ‘rever’ a experiência de ‘ver através do Bruno’, na produção do Eu Imagino”, afirma.

Sobre “Olhar Solidário”

A idealização da produção surgiu do prof. Mauricio Homma, diretor da área de Responsabilidade Social da Universidade Anhembi Morumbi, e dos professores Valdir Baptista (coordenador do curso de Rádio e TV) e Ninho Moraes (coordenador do curso de Cinema), que propuseram ao prof. Mario Cassetari produzir um documentário para o concurso.

“Fizemos uma reunião para decidir qual seria a abordagem, já que a Universidade possui inúmeros projetos relevantes neste âmbito, e decidimos que seria interessante focar uma experiência diferente e inovadora. Resolvemos falar da forma como a Anhembi Morumbi acolhe projetos especiais, que ultrapassam os limites acadêmicos e repercutem tanto no âmbito pessoal quanto no social”, lembra o professor.

O aluno Bruno Alves é um dos personagens da produção
O aluno Bruno Alves é um dos personagens da produção

A concepção do argumento, a direção e a estrutura narrativa de “Olhar Solidário” foi fruto da parceria entre a profa. Suzana Reck Miranda e o prof. Mario Cassetari, que também ficou responsável pela direção geral e montagem. A produção do trabalho durou cerca de uma semana e contou com a participação de alunos, ex-alunos, professores e a infra-estrutura da Anhembi Morumbi.

Segundo Cassetari, o documentário agregou dois fatores importantes: o aspecto social em si, presente na temática da narrativa, e o aspecto acadêmico, a partir da linguagem mais artística, que gera demanda imediata de reflexão e experimentação, resultando em uma rica aprendizagem.