Alunos da Escola de Turismo e Hospitalidade participam voluntariamente da 15ª Parada LGBT

0h00

Mais de 60 alunos da Universidade Anhembi Morumbi, dos cursos de Turismo, Hotelaria e Eventos, participaram de atividades voluntárias na 15ª Parada LGBT, no dia 26 de junho.

Os estudantes participaram de oficinas de sensibilização com os representantes da Coordenadoria de Assuntos de Diversidade Sexual (CADS), da Secretaria de Participação e Parceria da Prefeitura de São Paulo e em diversas frentes do evento.

Na noite que antecedeu a Parada, dia 25, os jovens tiveram a oportunidade de acompanhar a montagem de toda a estrutura do evento para então no domingo, dia 26, entraram em cena para atuar na parte de logística, aplicação de pesquisa de opinião e organização de trios elétricos.

“Estamos repetindo a experiência com os alunos da Anhembi Morumbi, que foram voluntários junto com a Prefeitura no maior evento do gênero do mundo. É uma honra para nós e desejamos que, com o passar dos anos, esta parceria se transforme na melhor do mundo também, não só para os organizadores, mas para toda a sociedade”, afirma Franco Reinaudo, coordenador geral de Assuntos de Diversidade Sexual da Secretaria de Participação e Parceria da Prefeitura de São Paulo. 

Para alguns alunos, este é o segundo ano de participação, caso de Elaine Rezende Costa, que está cursando o terceiro semestre de Turismo. “Interessei-me em integrar o grupo de voluntários novamente, pois acredito que o evento existe para quebrar tabus e preconceitos. No ano passado, pude observar pais com filhos, idosos e cadeirantes, todos se divertindo em harmonia. É um evento que não se restringe apenas ao público LGBT. A experiência nos permite exercitar conhecimentos aprendidos em sala de aula e colocá-los em prática”, relata Elaine. 
 
A coordenadora do curso de Turismo da Universidade Anhembi Morumbi, Andrea Miranda Nakane, acredita que o evento promove uma troca de experiências enriquecedora. “A Parada tem um peso internacional muito forte e é fonte de inúmeros aprendizados e vivências profissionais para os alunos, agregando conteúdo prático ao que é ensinado em sala de aula”, conclui a professora, que é a principal incentivadora dos alunos na participação desta ação.