5º Prêmio Tatu de Produção Editorial revela novos talentos

0h00

A metodologia aplicada do curso de Produção Editorial com ênfase em Multimeios da Universidade Anhembi Morumbi se materializa nos trabalhos que serão apresentados na próxima quarta-feira (15), no Campus Vila Olímpia, na 5ª edição do Prêmio Tatu. “Durante os quatro anos da graduação, orientamos os alunos para que explorem ao máximo todas as mídias que hoje temos disponíveis com o objetivo de envolver e despertar cada vez mais o interesse do leitor”, afirma Maria José Rosolino, coordenadora do curso.

A professora Maria Cristina Rosa de Almeida coordenou os trabalhos desenvolvidos pelos alunos do oitavo semestre do curso, que tiveram a tarefa de conceber não apenas o livro em si, mas também todo o plano de marketing da editora, assim como criar outros suportes como vídeo, blog, links de áudio e texto que dialogam com a história e promovem um contato ainda maior do leitor com a obra. 

Para analisar os trabalhos, foram convidados profissionais de destacada atuação no segmento de produção editorial como Antonio Nicolay Youssef, autor e editor com mais de 30 anos de experiência, com atuação no segmento de didáticos em casas publicadoras como IBEP, Ática e Scipione; José Henrique Grossi, organizador da Bienal Internacional do Livro de São Paulo em 2010 e experiência de mais de 30 anos, com passagem por grandes editoras como Atlas, Saraiva, Planeta e Nobel; e Ricardo Costa, editor do portal Publishnews, um dos principais canais de notícias e informações sobre o mercado editorial e livreiro, que está apoiando esta edição do Prêmio Tatu.

“Este é um momento importante para estes futuros profissionais, pois é quando conseguem passar da teoria à prática, mostrar o que aprenderam, sob o olhar crítico de profissionais atuantes no mercado da produção editorial”, avalia a professora Maria Cristina Rosa de Almeida.

Raio-X das obras 

Virtualidade, ciberespaço e multiplicidade de identidades são alguns dos elementos presentes no livro “Realidade.exe”, dos alunos Douglas Alves Coimbra, Gabriela Cristina Marques dos Santos, Glaucia Dam Gomes e Victor Vidotti. Com o objetivo de retratar  a identidade na sociedade moderna, os autores lançaram mão de vários recursos que tornaram possível a fragmentação da narrativa em diversos suportes como áudio e internet. “Cuidamos para que cada intervenção visual realizada agregasse entendimento à narrativa, sem se limitar a uma simples reprodução estética do texto”, afirma Douglas Alves Coimbra, um dos autores.

 

   "Realidade.exe", de Douglas Alves Coimbra, Gabriela Cristina Marques dos Santos, Glaucia Dam Gomes e Victor Vidotti
   “Realidade.exe”, de Douglas Alves Coimbra, Gabriela Cristina Marques dos Santos, Glaucia Dam Gomes e Victor Vidotti

A cachaça como hábito cultural brasileiro é o tema de “Pro Santo”, de Lindiana Datício Valença, Patrícia Helena Tavares Kataoka e Sandra Custódio Menezes. “Após verificar a escassez de obras sobre este tema, tivemos a ideia de contar a história da cachaça como parte integrante da história do país, inserida em diversas manifestações populares da nossa cultura”, comenta Lindiana Datício Valença. O resultado foi um projeto gráfico diferenciado que traz testemunhos e experiências sobre o tema. Além da obra impressa, as autoras ainda produziram um videodocumentário e criaram o blog Vamos Molhar a Palavra. 

   "Pro Santo", de Lindiana Datício Valença, Patrícia Helena Tavares Kataoka e Sandra Custódio Menezes
   “Pro Santo”, de Lindiana Datício Valença, Patrícia Helena Tavares Kataoka e Sandra Custódio Menezes

O aluno Marcelo Barbosa Nardeli propôs uma releitura do clássico livro “Dom Casmurro”, de Machado de Assis, por acreditar que é papel do produtor editorial estar antenado em relação às novas tendências do mercado, sem deixar de lado a produção mais clássica. A pesquisa temática foi decisiva para definir o conceito do projeto gráfico, a escolha das imagens, do papel e da tipologia. “Fiquei feliz com o resultado por ter conseguido unir teoria literária, destacando uma possível nova vertente de estudo da obra de Machado de Assis, com design gráfico e toda a parte de marketing”, revela Marcelo Barbosa Nardeli.

   Dom Casmurro, de Marcelo Barbosa Nardeli
   Dom Casmurro, de Marcelo Barbosa Nardeli

Sobre o Prêmio Tatu

Criado em 2006 com o objetivo de gerar visibilidade à produção do curso de Produção Editorial com ênfase em Multimeios, o Prêmio Tatu carrega consigo a importante missão de fomentar a produção e a leitura do livro. É realizado anualmente, em dezembro, com a participação dos trabalhos de conclusão de curso (TCCs) desenvolvidos pelos alunos do último semestre.

Em janeiro de 2007, o Prêmio Tatu passou a fazer parte do Programa Nacional do Livro e da Leitura (PNLL) e integra o portal do programa ação que estimula a produção do livro e da leitura junto a outras iniciativas cadastradas.