Início

Anhembi Morumbi abre inscrições para o XII Encontro Científico e de Iniciação Científica

Estão abertas até o dia 23 de outubro de 2016 as inscrições para o XII Encontro Científico e de Iniciação Científica da Universidade Anhembi Morumbi.

Saiba Mais

Trabalhos Aprovados em Eventos Científicos

Trabalhos Aprovados em Eventos Científicos

Comitê de Ética em Pesquisa

Comitê de Ética em Pesquisa

O COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA da UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI/ UAM é uma instância colegiada, constituída pela instituição em respeito às normas da Resolução nº 196, de 10 de outubro de 1996, do Conselho Nacional de Saúde.

O Comitê tem caráter multi e transdisciplinar, incluindo a participação de profissionais da área da saúde, das ciências sociais e humanas, e representantes dos usuários.

Tem se destacado pela intensa atuação na análise do crescente número de projetos de pesquisas realizados em nossa instituição. Clique aqui e acesse o Regimento Interno do Comitê de Ética em Pesquisa.

INFORMES:

Projetos ENVOLVENDO SERES HUMANOS (de forma direta ou indireta) deverão ser submetidos ao CEP através da Plataforma Brasil (todo o processo de submissão será online).
Link: http://www.saude.gov.br/plataformabrasil
Passo-a-Passo plataforma Brasil CLIQUE AQUI
Novo formulário para submissão de Eventos Adversos CLIQUE AQUI
Novo modelo para apresentação do RELATÓRIO FINAL dos estudos do GRUPO I (Projetos de área temática especial que necessitaram da aprovação da CONEP) CLIQUE AQUI
Nova LISTA DE CHECAGEM para submissão de protocolos de pesquisa do GRUPO I CLIQUE AQUI
Modelo para comunicação de suspensão de projetos de área temática especial (GRUPO I) CLIQUE AQUI

Prof. Dr. Carlos Jorge Rocha de Oliveira
Coordenador do Comitê de Ética em Pesquisa

Profa. Ms. Celia Torres
Secretária do Comitê de Ética em Pesquisa

CALENDÁRIO DE REUNIÕES DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA 2015

REUNIÃO DATA HORÁRIO LOCAL
140ª 11/02/2015 13h Câmpus Centro
141ª 04/03/2015 13h Câmpus Centro
142ª 01/04/2015 13h Câmpus Centro
143ª 06/05/2015 13h Câmpus Centro
144ª 03/06/2015 13h Câmpus Centro
Recesso Julho / 2015
145ª 05/08/2015 13h Câmpus Centro
146ª 02/09/2015 13h Câmpus Centro
147ª 07/10/2015 13h Câmpus Centro
148ª 04/11/2015 13h Câmpus Centro
149ª 02/12/2015 13h Câmpus Centro
Recesso Janeiro/ 2016

Rua Caso do Ator, 294 – Vila Olímpia – CEP: 04546-001 – 7º andar – Tel.: 55 (11) 3847.3033 – Fax: 3847.3232 – Horário de atendimento das 10:00 horas às 15:00 horas – e-mail: cep@anhmebi.br

Rua Dr. Almeida Lima, 1134 – Brás – CEP: 03164-000 – 5º andar – sala 542 – tel.: 55 (11)2790-4658 – Horário de atendimento das 14:00 horas às 16:00 horas às segundas e sextas feiras – e-mail: cep@anhmebi.br

Iniciação Científica

A iniciação científica é considerada um instrumento que permite introduzir os estudantes de graduação na pesquisa científica, é uma ferramenta de apoio teórico e metodológico à formação de uma nova mentalidade no aluno. Este programa tem por objetivo promover desenvolvimento da Pesquisa da Instituição, mediante o encaminhamento de alunos de graduação para a descoberta científica, e convivência com o procedimento e a metodologia adotada em ciência e em tecnologia. Todos os alunos participantes são orientados por um professor designado pela universidade para conduzir o desenvolvimento do projeto.

Os programas de Iniciação Científica da Universidade Anhembi Morumbi são gerenciados pela Pró-Reitoria Acadêmica e estruturam-se em três modalidades:

CEUA

A Comissão de Ética para Uso de Animais – CEUA – da UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI é um órgão colegiado, de natureza técnica-científica, vinculado à Pró- Reitoria da UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI e constituído nos termos da Lei 11.794 de 09 de outubro de  2008 que estabelece procedimentos para uso de animais em pesquisa e ensino.

Para encaminhamento de projetos acesse:

1 – Orientação para submissão de projetos

2 – folha de Rosto

3 – Protocolo para uso de animais na pesquisa

4 – Termo de responsabilidade

5 – Protocolo para uso de animais no ensino

6 – Tabela de Areas do Conhecimento

7 – Regimento Interno CEUA – UAM

Os projetos encaminhados terão trinta (30) dias para sua análise a contar da data de recebimento protocolado pelo CEUA.

Mais informações no Regimento Interno do CEUA.

Pró-Reitoria Acadêmica
CEUA – UAM

Núcleos de Pesquisa

Linhas de Pesquisa
Escola de Ciências Humanas e Sociais (ECHS)

Área de Artes
GRANDE ÁREA: Linguística, Letras e Artes
ÁREAS BÁSICAS: Dança; Música; Teatro
Linhas de Pesquisa
1. Cidade e Cultura – Interfaces Sistematiza os procedimentos formativos na área das Artes com vistas a sua disseminação para a comunidade artística e acadêmica. Abrange manifestações e repercussões artísticas na cidade de São Paulo, suas interfaces com aspectos culturais e sociais e possíveis relações com propostas educacionais praticadas na Instituição. Engloba ainda os horizontes conceituais que tenham como base pesquisas teórico-práticas desenvolvidas pelos docentes do grupo.

Área de Comunicação
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA BÁSICA: Comunicação
Linhas de Pesquisa
1. Comunicação, Sociedade e Mercado – Investiga as múltiplas interfaces sociais da comunicação para a compreensão da sociedade, seus agentes e as condições sociais, econômicas e culturais da produção. Abrange a análise teórica e prática sobre a presença do Estado suas políticas de regulamentação da produção cultural e artística. Enfoca o direcionamento dado às políticas pública; a presença dos movimentos sociais, seus canais de comunicação, inclusive, os alternativos; as lutas pela ampliação de direitos e da cidadania; a liberdade de expressão; o acesso aos meios de comunicação; os movimentos culturais e artísticos em suas formas de expressão. Discute os elementos decorrentes a comunicação presente nas organizações que revelem as políticas e estratégias de comunicação no setor público, privado e não-governamental com vista a imagem e a opinião pública.

2. Comunicação, Mídia e Tecnologia – Investiga a comunicação em massa, as convergências dos meios de comunicação pela tecnologia. Abrange a linguagem e formatos do gênero televisão, rádio, internet, jornais, revistas, outdoors, folders, entre vários outros tipos de mídia na perspectiva de educação e serviço à comunidade, com vistas ao desenvolvimento humano e social. Enfoca os processos de produção, difusão e recepção de produtos mediáticos, bem como, o seu uso e consumo englobando a midiatização dos fenômenos do consumo na vida material, bem como, as formas de comunicar e se relacionar no ambiente. Discute a mediação cultural do consumo, o estudo das suas formas linguagem e estéticas de representação, bem como, das relações sociais oriundas de produtos comunicacionais, incluindo, o estudo das marcas, da publicidade, da propaganda e da comunicação visual.

3. Comunicação, Linguagem e Produção de Sentidos – Investiga as conexões das linguagens e ambientes mediáticos com a história cultural, com fundamento na construção de identidades e dos sentidos. Abrange a análise dos gêneros discursivos nas diferentes formas de manifestação humana em seus contextos espaço-temporais, considerando noções tais como: transmidialidade, intertextualidade, hipertextualidade, polissemia, dialogismo. Enfoca a pesquisa teórica sobre os conceitos de autor, público, mensagem, repertório, códigos verbais e não-verbais, incluindo, o conceito de representação e de imagem. Discute as conexões entre a generalidade histórica dos fatos e a singularidade da produção do discurso polissêmico, considerado na arte, no cotidiano e na indústria cultural.

4. Educomunicação (compartilhada com Educação) – Investiga os aspectos conceituais e metodológicos afetos as interfaces sociais da comunicação com a educação na qualidade de organizadoras do curso da informação e do conhecimento. Abrange a orientação das pesquisas que estudam os modos pelos quais a comunicação vem sendo usada para introduzir junto a sociedade questões de interesse à prática educativa. Enfoca práticas educativas formais, informais, não-formais e de ensino-aprendizagem, bem como, a gestão da comunicação nos espaços educativos, além do uso das mediações tecnológicas sistema presencial e a distância. Discute de maneira sistêmica à educação e a recepção das mensagens da comunicação sobre suas audiências e usuários, às práticas educativas mediadas pelos processos e linguagens da comunicação e a tecnologia aplicada, incluindo, as TICs – Tecnologias da Informação e Comunicação.

Área de Educação
GRANDE ÁREA: Educação
ÁREA BÁSICA: Ensino-Aprendizagem
Linhas de Pesquisa
1. Ensino e Aprendizagem – Investiga os aspectos conceituais e metodológicos do ensino e aprendizagem contribuições da Psicologia, Antropologia, Filosofia e Sociologia para a compreensão das relações ensino/aprendizagem. Aborda ações da sala de aula como espaço de aprendizagem e desenvolvimento. Enfoca a relação sujeito/objeto no processo de construção do conhecimento focalizando as perceptivas psicológicas: objetivas, subjetivas, cognitivas e sócio histórica. Discute as abordagens de ensino, os fundamentos e sua repercussão na formação do sujeito.

Área de Negócios
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA BÁSICA: Administração (Administração de Empresas e Ciências Contábeis)
Linhas de Pesquisa:
1. Estratégia e Empreendedorismo – Examina e analisa as estratégias empresariais desenvolvidas e praticadas pelas organizações nos âmbitos das unidades de negócios, corporativo e global, bem como discute os processos decisórios que viabilizam a implantação das estratégias escolhidas. Identifica ações relacionadas ao empreendedorismo, inclusive o empreendedorismo social, com foco em inovação e novos negócios, bem como o perfil dos dirigentes de dessas organizações com vistas a sua caracterização e motivações.

2. Marketing, Consumo e Sustentabilidade – Investiga as relações entre consumo e sustentabilidade no contexto microssocial. Aborda as implicações éticas e morais, os aspectos teóricos e práticos e as inovações tecnológicas que definem o processo mercadológico a partir da compreensão do comportamento humano e do papel influenciador do marketing nas relações de consumo. Analisa as implicações no engajamento do consumidor a produtos e marcas, o relacionamento complexo desse consumidor com as organizações, e a conscientização de que novos modelos de consumo levam a novas formas de exercer o protagonismo social.

2. Comércio e Negociações Internacionais – Desenvolve projetos de pesquisa relacionados ao estudo da eficiência das cadeias globais de valor, e ao estudo dos contextos, dos atores, dos interesses e das técnicas de negociações internacionais. Identifica e sistematiza informações e conhecimentos relacionados às práticas de comércio e as condições de negociações internacionais.

3. Política e Segurança Internacional – Campo de investigação científica sobre os fenômenos que ocorrem ou interferem no Sistema Internacional, seja por atuação dos Estados Nacionais ou demais atores em ação. Estuda, dentre outros aspectos, os impactos da assimetria de poder, equilíbrio de poder, guerra e paz, interdependência, terrorismo, crimes transnacionais, fluxos migratórios, refugiados, organizações e regimes internacionais. Aborda os focos de estudos em Ciência Política, Economia Política Internacional, Política Externa Brasileira, Direito Internacional, Teoria e História de Relações Internacionais.

4. Contabilidade, Controladoria e Finanças – Estuda temas contemporâneos teóricos e de ordem prática da área de Contabilidade e Finanças voltados para a geração, divulgação, uso e regulação da informação contábil e financeira pelos usuários internos e externos – Investidores, Governo, Agências Reguladoras, Órgãos de Controle Externo – às organizações. No campo da Controladoria pesquisa e avalia as ferramentas de apoio para planejamento, controle, avaliação de desempenho e tomada de decisão nas mais diferentes formas de entidades: públicas, privadas e do terceiro setor. Investiga também os diferentes sistemas de avaliação de empresas, de análise econômico-financeira e finanças internacionais.

Área de Turismo e Hospitalidade
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA BÁSICA: Turismo

Linhas de Pesquisa
1. Dimensões e Contextos da Hospitalidade – Desenvolve estudos sobre as dimensões da Hospitalidade em contextos turísticos e não turísticos, ou seja, no âmbito dos eventos, da família, da gastronomia, da hotelaria, da imigração, do lazer, da religião, do turismo e da urbanidade. Este corpo de conhecimento se traduz em abordagens do acolhimento, da sociabilidade, da comensalidade, da educação e da produção cientifica, podendo integrar mais de uma destas ou novas abordagens. Nesta ótica, são abordados aspectos antropológicos, comunicacionais, culturais, históricos, sociológicos e educacionais, ao lado de fatores estimulantes e limitantes dos processos e práticas da Hospitalidade em qualquer ambiente, seja urbano ou rural.

2. Hospitalidade na Competitividade em Serviços – São desenvolvidos estudos sobre a Hospitalidade na perspectiva da gestão dos negócios em organizações turísticas e não turísticas, notadamente naquelas focadas em serviços em geral e nos setores de turismo, meios de hospedagem, de alimentação, hospitalar e de eventos. Este corpo de conhecimento contribui para aperfeiçoar e/ou ampliar a interação entre anfitrião e cliente, fator estratégico e decisivo para as organizações criarem vantagens competitivas. Nesta ótica são abordados aspectos mercadológicos, comunicacionais, de qualidade e de competências, ao lado de fatores estimulantes e limitantes dos processos e práticas da Hospitalidade em serviços e organizações, sejam públicos, privados e/ou do terceiro setor.

3. Recursos Naturais, Alimentação e Patrimônio –  Nesta linha de pesquisa são desenvolvidas produção de estudos capazes de prover fundamentação e estruturação de projetos que promovam a reorganização do espaço, identificando recursos do meio e da sociedade, suas potencialidades e uso sustentável.

Linhas de Pesquisa
Escola de Ciências da Saúde (ECS)

GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA BÁSICA: Medicina
Linhas de Pesquisa
1. Ciências Médicas – Esta linha de pesquisa está voltada para o desenvolvimento de conhecimento na formação médica, incluindo etiologia, manifestações clínicas, diagnóstico, prognóstico e terapêutica em todas as grandes áreas da Medicina Humana. Inclui ainda os diversos aspectos relacionados à prevenção de doenças e Promoção de Saúde.

GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA BÁSICA: Medicina Veterinária
Linhas de Pesquisa
1. Ciências Veterinárias – Esta linha de pesquisa está voltada para o estudo de aspectos fundamentais na formação em medicina veterinária, incluindo etiologia, manifestações clínicas, diagnóstico, prognóstico, terapêutica, potencial zoonótico e profilaxia das enfermidades que acometem grandes e pequenos animais domésticos, incluindo espécies de estimação menos convencionais, além da análise e desenvolvimento de tecnologias educacionais que podem ser empregadas durante a formação dos novos médicos veterinários para tornar mais efetivo o processo de ensino-aprendizagem.

GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA BÁSICA: Ciências Biológicas II
Linhas de Pesquisa
1. Alimentos, Nutrição e Ciências do Movimento – Trata da atenção à saúde humana, no que diz respeito às ciências da nutrição; ao estudo da motricidade humana em todas as suas dimensões, aos distúrbios cinéticos funcionais em órgãos e sistemas do corpo humano e ao estudo das atividades físicas e esportivas. O objetivo é promover o desenvolvimento de conhecimento com vistas às necessidades da população no que se refere aos alimentos, nutrição e ciências do movimento englobando as práticas de fisioterapia, quiropraxia e podologia bem como suas conexões com a saúde individual e coletiva. Incentiva, ainda, o desenvolvimento de pesquisas baseadas em evidências científicas e reflexões da prática.

2. Biociências – Esta linha de pesquisa busca a qualificação de recursos humanos por meio da criação de conhecimento, formação e atualização científica nas áreas da Biologia humana, animal e vegetal; está voltada para atender às reais necessidades de atividades de pesquisa regional, nacional e internacional com a finalidade de obter como resultado uma produção científica relevante que instrumentalize profissionais de áreas envolvidas e afins, propiciando uma educação continuada.

3. Práticas Integrativas e Complementares em Saúde e Beleza – Esta linha de pesquisa estuda as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde, beleza e bem-estar dialogando com conhecimentos tradicionais e científicos de disciplinas, áreas distintas para a produção de um saber ampliado e de aplicação interdisciplinar. Aborda também metodologias de pesquisa alinhadas com as práticas integrativas e complementares em diversas áreas do conhecimento. A linha faz interface com os conceitos de Promoção de Saúde, Bem-Estar, Estilo de Vida e Sustentabilidade.

GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA BÁSICA: Saúde Coletiva
Linhas de Pesquisa
1. Gestão e Saúde Pública – A Linha de pesquisa de Gestão e Saúde Pública tem como objetivo estudar de forma crítica e reflexiva o contexto social, econômico e político do Brasil. Esta linha de pesquisa agrega valores individuais e propicia o desenvolvimento de juízo crítico coerente com relação ao Sistema Único de Saúde, bem como o subsistema privado tornando-o apto a atuar na área de gestão e saúde pública, contribuindo para qualidade da assistência de saúde da população e gestão dos recursos disponíveis.

2. Educação em Saúde – A linha de pesquisa Educação em Saúde abarca estudos relativos à formação dos profissionais de saúde e práticas educativas voltadas para promoção e prevenção da saúde da população em geral. Está alinhada com as técnicas mais modernas em ensino-aprendizagem praticadas no ensino em Saúde e com as grades curriculares dos cursos da Escola de Ciências da Saúde desta Universidade.

GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA BÁSICA: Psicologia
Linhas de Pesquisa
1. Diagnósticos e Intervenção em Saúde – Pesquisa teorias e práticas de processos da avaliação e intervenção clínicas, com vistas a produzir conhecimento sobre o atendimento às necessidades da população, considerando os níveis primário, secundário e terciário de atenção à saúde.

2. Interação Social e Práticas de Atendimento – Investiga a constituição social dos sujeitos em suas relações pessoais e grupais, articuladas em diferentes instituições e contextos, como família, trabalho, escola, comunidade e rede de serviços.

Linhas de Pesquisa
Escola de Exatas, Arquitetura e Design (ECEAD)

Área de Informática e Engenharia Elétrica
Grande Área: Ciências Exatas e da Terra
Área Básica: Ciência da Computação
Linhas de Pesquisa:
1. Desenvolvimento de Software e Hardware – A área de desenvolvimento de software e de hardware é uma área que serve de subsídio para diversas outras áreas, como Engenharia, Medicina, Física, Metereologia, entre outras. Utilizar o desenvolvimento de sistemas para atender as necessidades de outras áreas constitui o foco desta linha de pesquisa. Dentre os temas de estudo, destacam-se Robótica, Computação em Nuvem, Computação Móvel, Desenvolvimento Web e Microcontroladores.

2. Redes de Computadores e Telecomunicações – A área de Redes de Computadores e Telecomunicações é protagonista no processo de revolução tecnológica e de transformação global. Essa linha de pesquisa visa a utilização eficiente dos recursos disponíveis e o desenvolvimento de novas soluções que suportem a continuidade desse processo. Dentre os temas de estudo, destacam-se a Gerência de Redes, Qualidade de Serviços, Redes Convergentes, Redes Móveis, Segurança de Redes e Redes Sem Fio.

3. Inteligência de Negócios, Processos e Análise de Dados – A área de Inteligência de negócios e análise de dados trabalha os conceitos de administração da informação, informação estratégica, bem como as ferramentas de sistemas e sua aplicabilidade ao mundo de negócios. Trata do estudo de padrões e técnicas para o uso dos diversos sistemas de apoio a decisão estratégica baseados em Data Mart, Data Warehouse e Data Mining, discutindo a utilização e as funcionalidades de sistemas integrados de gestão (ERP) e os sistemas para gestão do relacionamento com o cliente (CRM).

4. Controle e Automação – As pesquisas relativas aos sistemas de controle e automação são realizadas considerando uma estrutura de controle hierárquica que pode ser composta de quatro camadas: controle regulatório, controle supervisório, controle multivariável (avançado) e otimização. Para cada uma destas camadas, são desenvolvidos teorias, algoritmos e tecnologias apropriadas que garantam melhorias de operação e produção, redução do consumo de energia, melhorias na segurança dos processos e redução de emissões ambientais, além de ganhos econômicos da indústria. Dentre os temas de estudo destaca-se o uso de Controladores Lógicos Programáveis (CLPs).

Área de Engenharia Civil e Ambiental
Grande Área: Engenharias
Áreas Básicas: Engenharia Civil e Engenharia Sanitária
Linhas de Pesquisa:
1. Gestão Ambiental Urbana – Com a temática da sustentabilidade em alta nos dias de hoje, fica cada vez mais evidente que a consciência ambiental desempenha um papel definitivo na construção da cidadania e no desenvolvimento social e econômico do país. Neste cenário, propõe-se pesquisar os principais fatores intervenientes no meio ambiente urbano, a fim de desenvolver mecanismos de gestão adequados de diferentes recursos, em especial água e energia, que permitam o crescimento urbano sustentável com o mínimo de impacto ao meio.

2. Cidades Resilientes – Cidades e áreas urbanas representam um sistema denso e complexo que enfrenta um crescente número de aspectos que conduzem ao risco de desastre. Pesquisar estratégias e políticas públicas que possam ser desenvolvidas para atender cada aspecto, como parte de uma visão global para construir cidades mais resilientes e habitáveis, constitui o foco desta linha de pesquisa. Dentre os temas de estudo destacam-se Proteção, Melhoria e Resiliência da Infraestrutura, Planos de Uso e Ocupação dos Solos, Sistemas de Alerta e Alarme, Proteção Ambiental e recuperação de Áreas Degradadas, todos contidos no Guia da ONU para a gestão de cidades.

Área de Engenharia Produção, Mecânica e Aviação Civil
Grande Área: Engenharias
Áreas Básicas: Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção
Linhas de Pesquisa:
1. Produção Mais Limpa e Eco Eficiência – Para o setor empresarial, o conceito de sustentabilidade representa uma nova abordagem de se fazer negócios que, simultaneamente, promove inclusão social (com respeito à diversidade cultural e aos interesses de todos os públicos envolvidos no negócio direta ou indiretamente). Surge então a necessidade do estudo de estratégias produtivas que otimizem o emprego de matérias primas nos processos produtivos de modo a minimizar a geração de resíduos, o uso racional de energia e o aumento da eco eficiência destes processos.

2. Logística e Otimização de Processos – Cada vez mais, os consumidores apresentam uma pressão constante sobre as empresas e suas práticas de produção e de prestação de serviços. Isso é muito positivo, pois cria nas empresas a necessidade de adaptarem seus procedimentos ou de mudarem sua forma de agir. Dentre os temas de estudo desta linha de pesquisa destacam-se: otimização de processos produtivos e melhoria da produtividade, a logística reversa e a otimização de processos logísticos.

3. Simulação Computacional – A simulação Computacional pode ser empregada em vários domínios dentro da Engenharia, por exemplo, o de transferência de calor e massa, dimensionamento de elementos de máquina, fenômenos envolvidos na fabricação de peças, escoamento de fluidos, entre outros. O uso da simulação reduz o custo e o tempo de projetos, aumenta a qualidade do produto final pois racionaliza os testes e experimentos que são realizados antes da entrada do produto na linha de produção. O objetivo desta linha de pesquisa é desenvolver trabalhos em simulação computacional para prestar serviços a pequenas e médias empresas que precisam desenvolver, testar e projetar novos produtos; desenvolver e avaliar processos e treinar pessoal especializado.

4. Prevenção de Acidentes Aeronáuticos – A prevenção de acidentes aeronáuticos, deve ser trabalhada no ambiente empresarial como um artifício em prol da operacionalidade e visando otimizar os processos para que a empresa aérea mantenha-se operando em segurança e obtenha lucro sem se expor de forma demasiada. Neste contexto, o objetivo desta linha de pesquisa é o desenvolvimento de métodos, tecnologias e produtos que propiciem a implementação de altos padrões de qualidade visando a prevenção de acidentes na área de aviação civil.

Área de Design, Moda e Arquitetura
Grande Área: Ciências Sociais Aplicadas
Área Básica: Arquitetura e Urbanismo
Linhas de Pesquisa:
1. Teoria, História e Crítica do Design – Esta linha de pesquisa investiga as interfaces do campo do design com a cultura, enfatizando os aspectos históricos, sociais, tecnológicos e estéticos no âmbito de conceitos, metodologias e projetos. Estuda o desenvolvimento e o consumo de produtos de design; as interseções entre os produtos culturais e os sujeitos no cotidiano; e a participação do design nas transformações da sociedade e no contexto das problemáticas contemporâneas. Aborda a produção, comunicação e disseminação do design, destacando: processos de ensino-aprendizagem; relações do ser humano com o meio-ambiente; solução de problemas de acessibilidade física; facilitação da comunicação e dos modos de viver em diversos espaços e tempos.

2. Processos Projetuais Transdisciplinares: Ensino, Pesquisa e Prática – Investigar o processo projetual/criativo nas artes, na arquitetura, no design e na moda; analisar as estratégias educacionais e instrucionais visando a formação de profissionais reflexivos, criativos e colaborativos e suas relações transdisciplinares. Ressaltar a importância da transdisciplinaridade como integração entre as áreas do conhecimento e seus reflexos sobre o processo projetual.

3. Design: Meios Interativos e Emergentes – Investiga os aspectos conceituais e metodológicos de projetos de design que envolvam tecnologias consolidadas e emergentes. Abrange processos de criação, invenção e inovação em design. Aborda ações projetuais de hibridação entre os meios físico e digital, bem como das materializações decorrentes em produtos, serviços e estratégias de design. Enfoca os aspectos projetuais das linguagens visuais, sonoras, audiovisuais, que operam em plataformas tecnológicas interativas e em redes. Discute as atribuições estéticas, os modos de uso e as implicações no campo do sensório na relação humano com as interfaces, objetos e espaços; bem como no desenvolvimento de projetos sustentáveis e acessíveis