Programa de Pós-Graduação em Hospitalidade Mestrado e Doutorado

Estrutura do Programa

Revista Hospitalidade
 


Revalidação de títulos


APRESENTAÇÃO

O Programa de Mestrado em Hospitalidade da Universidade Anhembi Morumbi, recomendado pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), é um curso destinado à formação de profissionais com uma visão integrada de diferentes aspectos da hospitalidade: negócios, relações humanas e sustentabilidade.

Sob a ótica dos negócios, o programa concentra-se no estudo dos modelos de gestão das organizações envolvidas com o receber humano, pesquisando as estratégias e ferramentas utilizadas para atração de clientes e obtenção de vantagens competitivas. A área de negócios em hospitalidade abrange diversos segmentos produtivos, como hospedagem, serviços de alimentação, transportes, entretenimento, eventos, shopping centers, bancos, clubes, atrações turísticas, museus, galerias, teatros, instalações esportivas, entre outros.

Na sociedade contemporânea, a melhor compreensão da complexidade das relações humanas é um fator estratégico tanto para a criação de vínculos com clientes e stakeholders, como para o desenvolvimento de relações pessoais visando a melhoria da qualidade de vida nas comunidades. Nessa direção, o Programa trata das dimensões conceituais e epistemológicas da hospitalidade e do turismo, contemplando estudos sobre o convívio com estruturas sociais na cidade e nos espaços rurais, abarcando diferentes áreas do conhecimento como sociologia, antropologia, nutrição, gastronomia, geografia e outras.

O estudo de políticas para o desenvolvimento sustentável da hospitalidade em localidades complementa o Programa. A hospitalidade deve ser entendida em um contexto territorial específico, um espaço caracterizado por uma cidade, região, ou qualquer local de concentração de pessoas. O estudo da relação do espaço com seus usuários proporciona valiosas contribuições na interseção de pesquisas em turismo, arquitetura e urbanismo, planejamento urbano, geografia, entre outros.

A CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), do Ministério da Educação, na justificativa de sua recomendação com referência ao Programa de Mestrado em Hospitalidade, datada de 15 de março de 2002, afirma: “O campo da hospitalidade vem ganhando importância dentro da área de turismo, enquanto estudo das formas de hospedagem, porém ampliando sua abrangência para outros aspectos além da infraestrutura hoteleira, como aqueles relacionados com a infraestrutura urbana. Neste sentido, este campo disciplinar possui uma importância estratégica para a área de turismo no Brasil, carente de cursos de pós-graduação com este enfoque”.

Em face do pioneirismo do curso, mais adiante destaca: “Possui também abrangência nacional (além da regional), dado que não existe ainda nenhum curso semelhante no país”.

Área de Concentração e Linhas de Pesquisa

A área de concentração do Programa de Pós-Graduação em Hospitalidade é denominada Hospitalidade e apoia-se em duas linhas de pesquisa:

  • Dimensões e Contextos da Hospitalidade

Nesta linha de pesquisa são desenvolvidos estudos sobre as dimensões da Hospitalidade em contextos turísticos e não turísticos, ou seja, no âmbito dos eventos, da família, da gastronomia, da hotelaria, da imigração, do lazer, da religião, do turismo e da urbanidade. Este corpo de conhecimento se traduz em abordagens do acolhimento, da sociabilidade, da comensalidade, da educação e da produção cientifica, podendo integrar mais de uma destas ou novas abordagens. Nesta ótica, são abordados aspectos antropológicos, comunicacionais, culturais, históricos, sociológicos e educacionais, ao lado de fatores estimulantes e limitantes dos processos e práticas da Hospitalidade em qualquer ambiente, seja urbano ou rural.

  • Hospitalidade na Competitividade em Serviços

Nesta linha de pesquisa são desenvolvidos estudos sobre a Hospitalidade na perspectiva da gestão dos negócios em organizações turísticas e não turísticas, notadamente naquelas focadas em serviços em geral e nos setores de turismo, meios de hospedagem, de alimentação, hospitalar e de eventos. Este corpo de conhecimento contribui para aperfeiçoar e/ou ampliar a interação entre anfitrião e cliente, fator estratégico e decisivo para as organizações criarem vantagens competitivas. Nesta ótica são abordados aspectos mercadológicos, comunicacionais, de qualidade e de competências, ao lado de fatores estimulantes e limitantes dos processos e práticas da Hospitalidade em serviços e organizações, sejam públicos, privados e/ou do terceiro setor.

Docentes permanentes

Airton José Cavenaghi
Titulação: Doutor em História Social pela Universidade de São Paulo
Temas que orienta: urbanização, museu, serviços em hospitalidade.
Linha de Pesquisa em que atua no Programa: Hospitalidade na competitividade em serviços.
E-mail: acavenaghi@gmail.com
Link para o Lattes: http://lattes.cnpq.br/8415372088403504


Carlos Alberto Alves
Titulação: Doutor em Administração pela Universidade Nove de Julho
Temas que orienta: hospitalidade na competitividade em serviços.
Linha de Pesquisa em que atua no Programa: Hospitalidade na competitividade em serviços.
E-mail: caalves@anhembimorumbi.edu.br
Link para o Lattes: http://lattes.cnpq.br/9085019105914550


Elizabeth Kyoko Wada
Titulação: Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo
Temas que orienta: hospitalidade em serviços e organizações, stakeholders, mobilidade corporativa.
Linha de Pesquisa em que atua no Programa: Hospitalidade na competitividade em serviços.
E-mail: ekwada@anhembi.br
Link para o Lattes: http://lattes.cnpq.br/4904816535433696


Luiz Octávio de Lima Camargo
Titulação: Doutor em Sciences de l`Education pela Univ.Sorbonne-Paris V (Rene Descartes) – título revalidado pela Universidade de São Paulo
Temas que orienta: análise da produção bibliográfica de temas ligados à hospitalidade, turismo, cidade, festas, patrimônio e gastronomia.
Linha de Pesquisa em que atua no Programa: Dimensões e contextos da hospitalidade.
E-mail: octacam@uol.com.br
Link para o Lattes: http://lattes.cnpq.br/0258622788919319


Maria Henriqueta Sperandio Garcia Gimenes Minasse
Titulação: Doutora em História pela Universidade Federal do Paraná
Temas que orienta: gastronomia, serviços em alimentos e bebidas, turismo e patrimônio cultural.
Linha de Pesquisa em que atua no Programa: Dimensões e contextos da hospitalidade.
E-mail: mariegimenes@gmail.com
Link para o Lattes: http://lattes.cnpq.br/6807582118593348


Maria do Rosário Rolfsen Salles
Titulação: Doutora em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Temas que orienta: hospitalidade, imigração, alimento e comensalidade, educação.
Linha de Pesquisa em que atua no Programa: Dimensões e contextos da hospitalidade.
E-mail: mrrsalles@anhembimorumbi.edu.br
Link para o Lattes: http://lattes.cnpq.br/3089541052795097


Mirian Rejowski
Titulação: Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo
Temas que orienta: comunicação científica, produção científica, ensino superior e formação profissional em turismo e hospitalidade.
Linha de Pesquisa em que atua no Programa: Dimensões e contextos da hospitalidade.
E-mail: mrejowski@anhembimorumbi.edu.br
Link para o Lattes: http://lattes.cnpq.br/8468269699377558


Ricardo de Gil Torres
Titulação: Doutor em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas – SP
Temas que orienta: serviços em hospitalidade em A&B, Marketing e Sistemas de Controle.
Linha de Pesquisa em que atua no Programa: Hospitalidade na competitividade em serviços.
E-mail: rgtorres@anhembimorumbi.edu.br
Link para o Lattes: http://lattes.cnpq.br/0232260342255569


Ricardo Fasti de Souza
Titulação: Doutor em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas – SP
Temas que orienta: escalonamento multidimensional, preferência, canais de distribuição, franquias e participação de mercado.
Linha de Pesquisa em que atua no Programa: Hospitalidade na competitividade em serviços
E-mail: rfasti@anhembi.br
Link para o Lattes: http://lattes.cnpq.br/5179511352695256


Sênia Regina Bastos
Titulação: Doutora em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.
Temas que orienta: acolhimento, patrimônio, hospitalidade, imigração.
Linha de Pesquisa em que atua no Programa: Dimensões e contextos da hospitalidade.
E-mail: senia@anhembimorumbi.edu.br
Link para o Lattes: http://lattes.cnpq.br/9403222681503465


Sérgio Luiz do Amaral Moretti
Titulação: Doutor em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Temas que orienta: serviços em hospitalidade, marketing.
Linha de Pesquisa em que atua no Programa: Hospitalidade na competitividade em serviços.
E-mail: luiz.amaral@anhembimorumbi.edu.br
Link para o Lattes: http://lattes.cnpq.br/1686957518540720

PROJETOS DE PESQUISA (em andamento)

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: HOSPITALIDADE

Linha de Pesquisa – Dimensões e Contextos da Hospitalidade

Projeto de Pesquisa: A pesquisa brasileira em hospitalidade: análise temática e de conteúdo
Responsável: Luiz Octávio de Lima Camargo
Início: 2013
Descrição: Esta pesquisa tem como objetivo investigar a produção científica brasileira em hospitalidade e, para tanto, realizar um estudo descritivo-explicativo da comunicação e do posicionamento dos autores. Baseia-se em metodologia de estudos de estado da arte em geral e da produção científica sobre a pesquisa científica em hospitalidade, campo que se recorta com o da hospitalidade. Através das palavras-filtro hospitalidade e acolhimento, buscará sistematizar o conhecimento produzido no Brasil em dissertações e teses acadêmicas. Em seguida, buscará identificar o perfil dos pesquisadores-autores das pesquisas, e analisará em destaque o conteúdo das mesmas a fim de discutir os seus pressupostos epistemológicos (teóricos e metodológicos). Os resultados serão comparados com os de outras áreas como a de Turismo e de Administração, refletindo sobre o estágio do conhecimento científico em Hospitalidade produzido no Brasil. Deste estudo resultarão uma base de dados das dissertações e teses brasileiras, bem como publicações científicas.


Projeto de Pesquisa: Turismo em ambientes urbanos: bairros da cidade de São Paulo
Responsável: Maria do Rosário Rolfsen Salles
Início: 2015
Descrição: Produto de orientação de projeto Integrado, disciplina que compõe o Curso de Turismo, 3º e 4º semestres, o objetivo é realizar um levantamento das possibilidades de planejamento do turismo em bairros em que a atividade já se implantou. Trata-se de parte de uma história social e urbana da cidade de São Paulo, do ponto de vista da formação dos bairros.


Projeto de Pesquisa: Hospitalidade e Imigração no pós segunda guerra mundial em São Paulo
Responsável: Maria do Rosário Rolfsen Salles
Início: 2015
Descrição: Estudo descritivo-explicativo sobre a hospitalidade e acolhimento a imigrantes em São Paulo no pós- Segunda Guerra mundial, que objetiva demonstrar as formas de concentração ou dispersão dos imigrantes entrados no período, que podem evidenciar estratégias de adaptação à cidade de São Paulo e as redes e associações étnicas desenvolvidas no período, com base em análise de dados provenientes de um banco desenvolvido em projeto anterior, junto ao Memorial do imigrante em São Paulo (2003-08). O projeto visa dar continuidade a projetos anteriores avançando nessa etapa, para a compreensão dos mecanismos de adaptação dos refugiados em São Paulo (1947-52), nas relações com a sociedade paulistana e com as comunidades que compõem os refugiados, com base em entrevistas com imigrantes e descendentes. Visa também sistematizar o conhecimento produzido até aqui sobre a imigração no pós-guerra, focalizando trabalhos que privilegiem trajetórias de refugiados em São Paulo e suas estratégias de adaptação. Uma amostra foi analisada em trabalho anterior, consistindo num primeiro mapeamento da localização dos imigrantes em São Paulo.


Projeto de Pesquisa: Dimensões da hospitalidade e do acolhimento: Vida Associativa no Pós-Segunda Guerra Mundial em São Paulo
Responsável: Maria do Rosário Rolfsen Salles
Início: 2007
Descrição: Este projeto tem por objetivo compreender as relações de hospitalidade e acolhimento no contexto contemporâneo das cidades brasileiras, com foco em contextos domésticos, públicos, profissionais etc. e apoiando-se nas pesquisas em andamento, sob orientação e num banco de dados sobre imigrantes e migrantes na cidade de São Paulo, o qual foi desenvolvido no âmbito de um projeto temático (“Novos Imigrantes: Fluxos Migratórios e Industrialização em São Paulo”) apoiado pela Fapesp. Com base nessas fontes, objetiva investigar os espaços de hospitalidade e acolhimento na cidade, disponibilizados pelas instituições de apoio públicas e privadas, tendo em vista as trajetórias das primeiras e segundas gerações no período Pós Segunda Guerra Mundial. Evidencia-se o interesse e a necessidade na conjuntura atual da sociedade brasileira, em construir uma reflexão sobre a hospitalidade definida como aquilo que permite a indivíduos, famílias e grupos de diferentes lugares (países, cidades), de se socializarem, se alojarem, e de partilharem mutuamente e reciprocamente serviços e hospitalidade. Para tanto, as pesquisas se caracterizam como quali-quantitativas, utilizando-se de diversos métodos e estratégias de pesquisa, desde a análise de banco de dados, revisão bibliográfica, pesquisa documental, histórias de vida e entrevistas semiestruturadas. Além disso, a partir do mapeamento e reflexão sobre as formas de acolhimento, associações e redes contribui ao entendimento da formação urbana paulista no período do ponto de vista das experiências imigratórias e das relações de hospitalidade decorrentes.


Projeto de Pesquisa: Pesquisa científica em Turismo no Brasil: comunicação, produtividade e posicionamento – fase 3 (2010 a 2014)
Responsável: Mirian Rejowski
Início: 2013
Descrição: Estudo descritivo-explicativo sobre a pesquisa científica em turismo no Brasil, a fim de demonstrar a sua produção, a sua comunicação e o seu posicionamento, com base em teses acadêmicas e publicações delas decorrentes, e na atuação e interesses de pesquisa dos pesquisadores que elegeram o Turismo como tema de estudo, no período de 2010 a 2014. Apresentará os fundamentos teóricos, metodológicos e epistemológicos da pesquisa em Turismo e abordará a sua institucionalização na pós-graduação stricto sensu no Brasil. Sistematizará e categorizará o conhecimento em Turismo produzido no Brasil em teses acadêmicas, identificando o seu estágio atual e suas tendências no período. Analisará, comparativamente a produção de publicações científicas de doutores no Brasil, doutores no Exterior e livre-docentes, e discutirá as bases teóricas e metodológicas de artigos científicos de autores de teses. Ao final, reflete acerca do estágio e desafios da pesquisa turística no Brasil.


Projeto de Pesquisa: Ensino e pesquisa em Hospitalidade e Turismo
Responsável: Mirian Rejowski
Início: 2010
Descrição: Estudo sobre o ensino e a pesquisa em turismo e hospitalidade no Brasil em seus diferentes níveis e modalidades, envolvendo proposta de formação, qualificação e absorção de egressos, avaliação institucional, inserção e papel da pesquisa, metodologias de pesquisa, ensino e aprendizagem, dentre outros temas. Neste projeto são desenvolvidos vários tipos de pesquisas qualiquantitativas, de caráter exploratório, descritivo e/ou explicativo, com ênfase em pesquisas documentais, “surveys” e estudos de caso, cujas estratégias preferenciais são análise de conteúdo, levantamentos, entrevistas e grupos focais. Os resultados demonstram a evolução, situação e perspectivas do ensino/formação e da pesquisa/produção desses recentes campos multi e interdisciplinares.


Projeto de Pesquisa: Turismo e legado étnico na cidade de São Paulo (SP)
Responsável: Sênia Regina Bastos
Início: 2016
Descrição: O objetivo da pesquisa é investigar a relação entre Turismo e Imigração como amplos e abrangentes processos que caracterizam a mobilidade nas cidades contemporâneas, do ponto de vista da paisagem e da ressignificação urbana em São Paulo (SP), considerando-se a possibilidade de construção de categorias de análise que evidenciem a potencial criação de espaços de sociabilidade, hospitalidade, lazer e turismo. Pesquisa de caráter qualitativo, a proposta se justifica em virtude das características históricas, que têm na imigração, um dos elementos fundamentais na constituição de sua identidade, fundamentadas em extensa bibliografia, mas que ainda carece de sistematização a respeito da relação entre imigração e turismo. Do ponto de vista da política pública, o Plano Municipal de Turismo (PLATUM, 2015-18), busca fazer um balanço das potencialidades turísticas dos bairros paulistanos em termos de atratividade turística e visando um melhor planejamento turístico. A metodologia proposta para o presente projeto, assim, que reúne a pesquisa bibliográfica, documental e de campo, será acrescida da realização de entrevistas semiestruturadas com informantes chave nas comunidades identificadas (co-étnicos) e com representantes das associações étnicas, bem como de uma técnica de construção e interpretação de imagens fotográficas para realização de um e-book, livro de formato digital.


Projeto de Pesquisa: Por uma história do turismo nas décadas de 1930 a 1940
Responsável: Sênia Regina Bastos
Início: 2016
Descrição: A obrigatoriedade do visto como uma das condições para o ingresso de turistas é estabelecida no governo Vargas (1930-1945), resulta do incremento da demanda de ingresso no país, decorrente da situação política e econômica que antecede a Segunda Guerra Mundial. A partir da perspectiva histórica, propõe-se a investigação da influência da política imigratória de caráter eugênico na regulamentação do turismo e no estabelecimento do perfil do turista desejado socialmente durante as décadas de 1930 e 1940, por meio de dois eixos de pesquisa: um que analisa o turismo numa perspectiva histórica, outro que discute a relação entre imigração e turismo. Projeto – Produtividade em Pesquisa 2, Processo 309668/2015-8, vigência 01/03/2016 a 28/02/2019.


Linha de Pesquisa – Hospitalidade na Competitividade em Serviços

Projeto de Pesquisa: Hospitalidade e a materialização das representações sociais: a contemporaneidade das ideias de Marcel Mauss
Responsável: Airton José Cavenaghi
Início: 2016
Descrição: Na contemporaneidade a noção teórica da hospitalidade incorpora ações de mercado que ao atribuírem valores monetários aos objetos e ações, garante a continuidade do ciclo virtuoso de existência dos grupos, ou seja, a circularidade da Dádiva: dar, receber e retribuir. As rupturas existentes anteriormente, seja na presença de indivíduos externos ao grupo original, ou mesmo desprovidos dos sentidos formativos da cultura hospedeira local, é suprido por uma padronização, ou seja, os valores atribuídos por um mercado. Nesse projeto procura-se na percepção contemporânea das ideias de Marcel Mauss, compreender as representações sociais atuais, materializadas em documentos visuais, textuais e de produção coletiva. Procura-se, ainda, compreender os espaços e territórios dessa materialização utilizando como ferramenta metodológica as análises propostas pela histografia.


Projeto de Pesquisa: O setor aeronáutico brasileiro – percepção dos serviços de hospitalidade
Responsável: Airton José Cavenaghi
Início: 2015
Descrição: Esse projeto analisa características externadas pelas companhias aéreas nacionais na prestação de serviços aeroportuários. Busca compreender como os tempos da hospitalidade (receber, hospedar, alimentar e entreter) estão presentes na gestão dos serviços das aeronaves (internos e externos) e como essa característica organizacional, pode ser observada pelos ações propagandeados como componentes estruturantes dessas mesmas companhias. Nesse aspecto a cultura organizacional observada, pode ser compreendida pelos instrumentos disponibilizados pela hospitalidade em seus instrumentos teóricos analíticos.


Projeto de Pesquisa: Orientação para o hóspede/visitante nas organizações de serviços
Responsável: Carlos Alberto Alves
Início: 2016
Descrição: Para as organizações de serviços, a orientação para o visitante/hóspede é implantada em grande parte por meio dos colaboradores da organização nos chamados encontros de serviço. Dessa forma, a compreensão da dinâmica dos encontros de serviço pode influenciar a gestão das empresas de serviços otimizando processos e incrementando os resultados da organização em termos de desempenho, market share e lealdade dos hóspedes/visitantes. O objetivo geral deste projeto é o de investigar a relação entre a orientação para o hóspede/visitante das organizações de serviços e os respectivos resultados em termos de desempenho, qualidade, imagem e valor para a organização.


Projeto de Pesquisa: Mobilidade Corporativa na América Latina
Responsável: Elizabeth Kyoko Wada
Início: 2010
Descrição: A partir da base de dados do Grupo Alatur (HRG, Alatur Corporate e Alatur Incentives), com as transações de 2011, 2012 e 2013 (cerca de 200.000 operações/mês), haverá a preparação do “Business Barometer” e da análise para conhecer o potencial de ampliação da oferta de serviços em Turismo de Negócios que avança, gradualmente, para Mobilidade Corporativa. As etapas estabelecidas vão da qualificação dos dados (limpeza da base), segmentação e, posteriormente, com o respaldo do programa SPSS, cruzamento dos mesmos em busca de indicações para serviços complementares que ampliem a competitividade das TMCs. A pesquisa prevê uma etapa qualitativa, com entrevistas de profundidade realizadas com gestores de viagens corporativas a fim de analisar as relações com os stakeholders e de identificar situações de hospitalidade e de hostilidade.
Financiador: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Auxílio financeiro.


Projeto de Pesquisa: Mobilidade Corporativa na América Latina – Projeto 2: Segmento MICE (Meetings, Incentives, Conferences & Exhibitions.)
Responsável: Elizabeth Kyoko Wada
Início: 2010
Descrição: Este projeto tem como objetivo geral compreender a mobilidade corporativa na América Latina, a partir dos stakeholders. Os objetivos específicos são investigar em que situações a gestão de viagens praticada pelo mercado assume a gestão de experiências de hospitalidade, preconizada por Lashley; conhecer as experiências de organizações brasileiras que passam a intensificar a mobilidade corporativa a partir da inserção do Brasil como ator relevante na economia global; elencar potenciais áreas de prestação de serviços para Turismo e afins que saem da cadeia produtiva tradicional, como os casos de abastecimento de A&B em plataformas de petróleo, em canteiros de obras de hidrelétricas, entre outros. A primeira etapa da pesquisa exploratória realiza-se com um estudo de casos múltiplos, utilizando instrumentos quali e quantitativos. Ao final da pesquisa, ambiciona-se conceituar Mobilidade Corporativa com base em um estudo multidisciplinar que envolverá Administração, Sociologia, Antropologia, Geografia, História, Turismo, Hospitalidade.
Financiador: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Bolsa produtividade.


Projeto de Pesquisa: Inventário de Empresas de Serviços na Cidade de São Paulo – Fase 1: Alimentos e Bebidas
Responsável: Ricardo de Gil Torres
Início: 2014
Descrição: Inventário dos principais aspectos da Gestão de Negócios em A&B desde um breve histórico aos vários tipos de serviços e respectivos stakeholders. Operadores (hotéis, cadeias de restaurantes, catering. Distribuidores e Produtores (in natura e processados). Operação da cadeia de suprimentos no Brasil.


Projeto de Pesquisa: Análise Setorial de Hospitalidade para a Competitividade em Serviços – Fase 1 Alimentos e Bebidas
Responsável: Sérgio Luiz do Amaral Moretti
Início: 2014
Descrição: Este projeto tem como objetivo descrever o setor de A&B de forma a esquematizar sua cadeia produtiva, atualmente descrita de forma fragmentada pelas associações nela envolvidas. Para isso, serão realizados levantamentos dos setores de food service (alimentação fora do lar; catering industrial, hospitalar, escolar e lazer); meios de pagamento voltados ao subsídio da alimentação fora do lar (cartão, ticket e vale-refeição; restaurantes e cadeias de restaurantes, fast food e hotéis. O produto deste projetos será a descrição e o desenho da cadeia produtiva de A&B, já incluídos os produtores, distribuidores, fornecedores de insumos, recursos, equipamentos e serviços, bem como a análise das relações de hospitalidade e de hostilidade entre eles.

Disciplinas e Trabalhos Programados

Disciplinas

MESTRADO

Obrigatórias da área de concentração
Fundamentos teóricos da hospitalidade
Metodologia da pesquisa em hospitalidade
Planejamento e gestão estratégica em hospitalidade

Obrigatória da linha de pesquisa Dimensões e Contextos da Hospitalidade
Dimensões da hospitalidade

Obrigatória da linha de pesquisa Hospitalidade na Competitividade em Serviços
Sistema de hospitalidade

Eletivas
Ensino e formação em hospitalidade
Gastronomia, cultura e hospitalidade
Hospitalidade e hostilidade entre stakeholders
Hospitalidade e memória
Hospitalidade e turismo receptivo
Hospitalidade e urbanidade
Marketing de serviços em hospitalidade
Seminário de pesquisa em hospitalidade

O aluno deverá cursar as três (03) disciplinas obrigatórias da área de concentração; uma (01) disciplina obrigatória em sua linha de pesquisa e outras duas (02) disciplinas devem ser escolhidas dentro da oferta semestral do Programa, independentemente da linha de pesquisa que integra. Vale ressaltar que a escolha de disciplinas deve ser realizada em comum acordo com o professor orientador.

DOUTORADO

Obrigatórias da área de concentração
Estudos epistemológicos da hospitalidade
Métodos qualitativos e pesquisas em hospitalidade
Métodos quantitativos e pesquisas em hospitalidade

Obrigatórias da linha de pesquisa Dimensões e Contextos da Hospitalidade
Acolhimento em ambientes turísticos e não turísticos
Seminário de tese em dimensões e contextos da hospitalidade

Obrigatórias da linha de pesquisa Hospitalidade na Competitividade em Serviços
Hospitalidade e competitividade em organizações
Seminário de tese em hospitalidade na competitividade em serviços

Eletivas
Ensino e formação em hospitalidade
Fundamentos teóricos da hospitalidade
Gastronomia, cultura e hospitalidade
Hospitalidade e hostilidade entre stakeholders
Hospitalidade e memória
Hospitalidade e turismo receptivo
Hospitalidade e urbanidade
Marketing de serviços em hospitalidade
Planejamento e gestão estratégica em hospitalidade
Produção e comunicação científica em hospitalidade
Sistema de hospitalidade

O aluno deverá cursar três (03) disciplinas obrigatórias; duas (02) disciplinas obrigatórias em sua linha de pesquisa e outras duas (02) disciplinas devem ser escolhidas dentro da oferta semestral do Programa, independentemente da linha de pesquisa que integra. Vale ressaltar que a escolha de disciplinas deve ser realizada em comum acordo com o professor orientador.

Trabalhos Programados

Mestrado

Plano de estudos

Para a obtenção do título de Mestre o aluno deve, no período máximo de 24 meses:

  • Desenvolver um projeto de pesquisa científica, selecionando um tema a ser destacado de uma das linhas de pesquisa do Programa, com a supervisão de um professor doutor a ser designado como orientador.
  • Realizar as disciplinas obrigatórias e outras disciplinas eletivas de acordo com o professor orientador.
  • Realizar atividades programadas destinadas ao aprofundamento dos estudos sobre o tema de pesquisa e à formação como docente e pesquisador, tais como publicações científicas, participações em eventos técnicos e científicos, orientação de monografias, pesquisa de campo, entre outras.
  • Apresentar à banca examinadora os resultados parciais de sua pesquisa na forma de um relatório de qualificação.
  • Apresentar à banca examinadora, composta por 3 membros, sendo um deles necessariamente de outro Programa de Pós Graduação, os resultados finais de sua pesquisa na forma de uma Dissertação de Mestrado.

Créditos em atividades do Plano de Estudos
O prazo para a obtenção do grau de mestre é de 24 meses, o cumprimento dos créditos em disciplinas e em atividades programadas é pré-requisito para o depósito do relatório de qualificação, cujo exame realizar-se-á, preferencialmente, no terceiro ou quarto semestres e, transcorrido o prazo mínimo de 90 dias, ocorrerá o depósito da dissertação de mestrado. A solicitação de prorrogação de prazo de 6 meses, poderá ser solicitada em casos especiais, e ficará sujeita à aprovação da Comissão de Pós-Graduação (CPG).
O Programa compreende um total de 69 créditos, correspondentes a 1.035 horas de atividades acadêmicas, que serão atribuídos pelo Programa de Mestrado em Hospitalidade, sendo:

  • 24 créditos – 360 horas em disciplinas.
  • 25 créditos – 375 horas para elaboração da dissertação.
  • 20 créditos – 300 horas em Atividades Programadas, divididas em Atividades Fundamentais (150 horas), com a preparação de artigos para apresentação em eventos científicos e respectiva publicação em anais e em periódicos; Atividades Complementares (75 horas) que contemplam a participação em eventos científicos, em grupos de pesquisa e reuniões para orientação e Atividades Específicas (75 horas) relativas à pesquisa do discente.

Doutorado

Plano de estudos

Para a obtenção do título de Doutor o aluno deve cumprir, no período máximo de 48 meses:

  • Desenvolver um projeto de pesquisa científica, selecionando um tema a ser destacado de uma das linhas de pesquisa do Programa, com a supervisão de um professor doutor a ser designado como orientador.
  • Realizar as disciplinas obrigatórias e outras disciplinas eletivas de acordo com o professor orientador.
  • Realizar atividades programadas destinadas ao aprofundamento dos estudos sobre o tema de pesquisa e à formação como docente e pesquisador, tais como publicações científicas, participações em eventos técnicos e científicos, orientação de monografias, pesquisa de campo, entre outras.
  • Apresentar à banca examinadora os resultados parciais de sua pesquisa na forma de um relatório de qualificação.
  • Apresentar à banca examinadora, composta por cinco membros, sendo dois examinadores externos ao Corpo Docente da Universidade, um interno ao Corpo Docente da Universidade, um professor permanente do PPGHospitalidade e o orientador. Serão indicados dois suplentes, no caso, um para substituir se preciso for o avaliador externo e outro para o avaliador interno.

Créditos em Atividades do Plano de estudos

Para a obtenção do título de doutor o aluno deve cumprir, no período máximo de 48 meses, 80 créditos correspondentes a 1.200 horas de atividades acadêmicas que compreendem:

  • Créditos em Disciplinas: 28 créditos, sendo 12 créditos em três disciplinas obrigatórias da área de concentração; 08 créditos em duas disciplinas obrigatórias da Linha de Pesquisa; 08 créditos em duas disciplinas eletivas. Doutorandos oriundos do Mestrado em Hospitalidade ou de áreas afins, podem solicitar a liberação de até 12 créditos em disciplinas eletivas.
  • Créditos em atividades programadas: 10 créditos em atividades programadas exclusivamente relacionadas ao projeto de pesquisa do aluno, com prévia aprovação do professor orientador e, posteriormente, pela Comissão de Pós-graduação – CPG.
  • Créditos da Tese: 42 créditos para elaboração da tese que devem ser obtidos em reuniões com o orientador, elaboração do relatório para o exame de qualificação, preparação e defesa da tese e a submissão do artigo resultante do mesmo.

Local e Horário das Aulas

Início das aulas: a partir do dia 06 de março de 2017.

Local: salas da Unidade 7 do Câmpus Vila Olímpia. Rua Casa do Ator, 275.

Oferta de disciplinas para o 1º semestre de 2017, clique aqui para acessar o formulário.

Entrega do formulário de solicitação de matrícula em disciplina: entre 10h e 18h, na Secretaria do Programa: Unidade 5 do Câmpus Vila Olímpia. Rua Casa do Ator, 294, 7º andar.

 

Inscrições

 

Inscrições: 12/12/2016 a 16/02/2017.

Entrega da documentação: 12/12/2016 a 18/02/2017.

Processo de Seleção e Avaliação:

21 de fevereiro de 2017.
9h às 11h – Prova escrita de conhecimento da área.
11h às 13h – Proficiência em língua estrangeira.
Local: sala 510T do Prédio BSP – Unidade 5 do Câmpus Vila Olímpia. Rua Casa do Ator, 294.

22 a 24 de fevereiro de 2017.
Entrevistas agendadas (aguardar contato da Secretaria do Programa).
Local: sala de reunião do 7º andar da Unidade 5 do Câmpus Vila Olímpia. Rua Casa do Ator, 294.

Resultado: 01/03/2017.

Matrícula: 01 a 06/03/2017.

 

Mestrado
Investimento: 24 parcelas de R$ 1.760,00
Clique aqui para acessar a ficha de inscrição.
Clique aqui para acessar o Edital do processo seletivo 2017/1.

Doutorado
Investimento: 48 parcelas de R$ 2.090,00
Clique aqui para acessar a ficha de inscrição.
Clique aqui para acessar o Edital do processo seletivo 2017/1.

 

Bolsas de Estudo

 

Aluno Bolsista

CALENDÁRIO

Primeiro Semestre:
Primeiro dia útil do mês de junho: Prazo final para realização do estágio docência ou para a apresentação de documentos comprobatórios de que já pratica a docência para o ensino superior.
Primeiro dia útil do mês de junho: Entrega do relatório bolsista.

Segundo Semestre:
Primeiro dia útil do mês de dezembro: Prazo final para realização do estágio docência ou apresentação de documentos comprobatórios de que já pratica a docência para o ensino superior.
Primeiro dia útil do mês de dezembro: Entrega do relatório bolsista.

RELATÓRIO DE BOLSAS
Formulário do orientador
Formulário do bolsista
O relatório bolsista deve ser entregue na Secretaria do Programa pelos mestrandos matriculados no 1º e 2º semestres.

ESTÁGIO DE DOCÊNCIA
Orientações e outras informações
Formulário de acompanhamento
O relatório de realização do estágio docência ou a apresentação de documentos comprobatórios de que já pratica a docência para o ensino superior deve ser entregue na Secretaria do Programa pelos mestrandos contemplados com a modalidade bolsa da CAPES/PROSUP.

Opções de bolsas:

CAPES-PROSUP: Programa de Suporte à Pós-Graduação de Instituições Particulares de Ensino Superior, contribuindo para a manutenção de padrões de excelência para a formação de recursos humanos de alto nível, imprescindíveis ao desenvolvimento do País, com recursos financeiros destinados ao custeio de bolsas de estudo.

Seleção, acesse: Edital 2016.1 | Formulário de solicitação

Modalidade bolsa em andamento*:

Mestrando: Fábio Molinari Bitelli
Lattes: http://lattes.cnpq.br/5652708850515461
Orientadora: Sênia Regina Bastos
Lattes: http://lattes.cnpq.br/9403222681503465
Título da pesquisa: “Hospitalidade e espaço público: apropriação, renovação e tradição no bairro do Bixiga/SP”

Mestranda: Ana Maria Góes
Lattes: http://lattes.cnpq.br/7931744889139801
Orientadora: Maria do Rosário Rolfsen Salles
Lattes: http://lattes.cnpq.br/3089541052795097
Título da pesquisa: “A comida de rua na cidade de São Paulo e suas mudanças recentes: o caso da Praça Benedito Calixto”

Doutorando: Ricardo Frugoli
Lattes: http://lattes.cnpq.br/0410752546453552
Orientadora: Mirian Rejowski
Lattes: http://lattes.cnpq.br/8468269699377558
Título da pesquisa: “Impactos do turismo na hospitalidade na Ilha de Páscoa (Chile)”

Doutoranda: Ádiler Caroline Vitorino Vilkas Ferreira
Lattes: http://lattes.cnpq.br/6707856765582682
Orientadora: Elizabeth Kyoko Wada.
Lattes: http://lattes.cnpq.br/4904816535433696
Título da pesquisa: “Hospitalidade e Eventos como fatores de competitividade de um destino turístico. Estudo de casos múltiplos: Fenaostra e Festa do Divino em Florianópolis, Santa Catarina e Festas de Lisboa e Festa do Divino nos Açores, Portugal”

Modalidade taxa em andamento*:

Mestranda: Viviane Salva
Lattes: http://lattes.cnpq.br/7564499879774136
Orientador: Airton José Cavenaghi
Lattes: http://lattes.cnpq.br/8415372088403504
Título da pesquisa: “A gestão de serviços em hospitalidade e o papel do comissário como anfitrião dos clientes da TAM Linhas Aéreas”

Doutoranda: Vanuza Bastos Rodrigues
Lattes: http://lattes.cnpq.br/4031392207390120
Orientadora: Elizabeth Kyoko Wada.
Lattes: http://lattes.cnpq.br/4904816535433696
Título da pesquisa: “Hospitalidade e stakeholders em roteiros turísticos”

*Condicionada a disponibilidade orçamentária da CAPES.

• FAPESP: Há outra modalidade de apoio oferecida pela FAPESP que pode ser acessada pelo site http://www.fapesp.br/259. Essa solicitação de bolsa deve ser devidamente acordada entre o aluno e seu orientador, que se responsabilizam pelo encaminhamento do pedido.

• Bolsas integrais para professores e funcionários da IES:
São agenciadas pelo setor de Recursos Humanos da Universidade Anhembi Morumbi.

• BOLSA INSTITUCIONAL – MESTRADO
Programa de bolsa de estudo vigente a partir do 2º semestre de 2014 concede, por mérito, bolsa parcial e integral para os ingressantes nos cursos de Mestrado da Universidade Anhembi Morumbi.

Tipologia
Bolsa Institucional concedida por mérito aos 10 (dez) primeiros colocados no processo seletivo, nas seguintes proporções: do 1º ao 5º colocado – 100% (cem por cento) e do 6º ao 10º colocado – 50% (cinquenta por cento). Contempla matrícula e mensalidades.

Critérios para concessão
Por ordem classificatória no processo seletivo desde que obtida nota mínima geral 9,0 (nove) para concessão de 100% (cem por cento) e 8,0 (oito) para 50% (cinquenta por cento); declaração de aceite do Programa de Atividades Acadêmicas (PAA), composto de atividades de pesquisa e estudos sob a orientação de um professor do curso, sendo 12h (doze horas) semanais para bolsistas 100% (cem por cento) e 6h (seis horas) semanais para bolsistas 50% (cinquenta por cento).

Perda do Benefício
• Interrupção, transferência, inadimplência ou desistência do curso.
• Informações fraudulentas.
• Insuficiência do desempenho acadêmico.
• Avaliação, não satisfatória, do orientador quanto ao desempenho do bolsista no PAA.

  • BOLSA INSTITUCIONAL – DOUTORADO

A Universidade Anhembi Morumbi mantém, desde 2013, a Bolsa Institucional de Pós-graduação Stricto Sensu que concede bolsa integral (100%) aos ingressantes nos cursos de Doutorado. Nessa tipologia, o aluno participa do Programa de Atividades Acadêmicas (PAA), composto de atividades de pesquisa, orientação e estágio docência nos âmbitos da Universidade e do PPG em Comunicação, com o mínimo de 12h (doze horas) semanais, além das empregadas no cumprimento das disciplinas entre outras atividades inerentes ao curso de Doutorado, disponíveis no Regulamento.

Há perda do Benefício nos seguintes casos:

• Interrupção, transferência ou desistência do curso.
• Informações fraudulentas.
• Insuficiência do desempenho acadêmico.
• Avaliação não satisfatória do orientador quanto ao desempenho do bolsista no PAA.

 

Financiamentos

 

Bolsas e Auxílios Recebidos de Agências de Fomento

CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

Auxílio à Organização de Eventos
Ricardo de Gil Torres – XII Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2015
Ricardo de Gil Torres – XI Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2014
Elizabeth Kyoko Wada – X Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2013
Elizabeth Kyoko Wada – IX Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2012
Elizabeth Kyoko Wada – VIII Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2011.
Mirian Rejowski – VII Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2010.


CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Bolsa de Produtividade em Pesquisa

Elizabeth Kyoko Wada, pesquisa: “Mobilidade Corporativa na América Latina” – PQ nível 2.
Mirian Rejowski, pesquisa: “Pesquisa científica em turismo: comunicação, produtividade e posicionamento – Fase 2 (1990 a 2010)” – PQ nível 1C.
Mirian Rejowski, pesquisa: “Pesquisa científica em turismo: comunicação, produtividade e posicionamento – Fase 3 (2010 a 2014)” – PQ nível 1C.
Sênia Regina Bastos, pesquisa: “Por uma história do turismo nas décadas de 1930 a 1940” – PQ nível 2.

Edital Universal

Elizabeth Kyoko Wada – recurso obtido em 2013 para a aquisição de equipamento e software de pesquisa.
Luiz Octávio de Lima Camargo – recurso obtido em 2013 para a aquisição de equipamento e software de pesquisa.

Auxílio à participação em Eventos

Elizabeth Kyoko Wada – em 2013, apoio financeiro para participação no Seminário sobre Hospitalidade na Stenden University em Holanda.
Luiz Octávio de Lima Camargo – em 2013, apoio financeiro para participação no Seminário sobre Hospitalidade na Stenden University em Holanda.

Auxílio à Organização de Eventos
Ricardo de Gil Torres – XII Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2015
Ricardo de Gil Torres – XI Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2014
Elizabeth Kyoko Wada – X Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2013
Elizabeth Kyoko Wada – IX Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2012
Elizabeth Kyoko Wada – VIII Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2011
Mirian Rejowski – VII Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2010


FAPESP – Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de São Paulo

Auxílio a Eventos
Elizabeth Kyoko Wada – XIII Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2016
Elizabeth Kyoko Wada – XII Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2015
Elizabeth Kyoko Wada – XI Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2014
Elizabeth Kyoko Wada – X Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2013
Elizabeth Kyoko Wada – IX Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2012.

Auxílio a Pesquisa

Senia Regina Bastos – Apoio financeiro da FAPESP (Processo 2009/06502-2) para a realização da pesquisa apresentada no evento “Um Passaporte para a Terra Prometida”, realizado nos Açores (2010), e posteriormente publicado no livro editado em Portugal (2011), bem como da pesquisa apresentada em coautoria com a Profa. Maria do Rosário Rolfsen Salles, no I Seminário Migrações e Cultura – Migrações Implicações Passadas, Presentes e Futuras (2011), realizado em Marília, e que também resultou na publicação de capítulo de livro (2012), ambas vinculadas às pesquisas “A presença imigrante nos bairros da cidade de São Paulo” e “Práticas de Hospitalidade” da docente.

Maria do Rosário Rolfsen Salles – Apoio financeiro da FAPESP (Processo 2009/06502-2) para a participação no “Segundo Ciclo de Seminários Temáticos em Pedagogia Social (2012)”, vinculado à pesquisa “Concentração e dispersão em São Paulo: os imigrantes entrados no pós Segunda Guerra Mundial”.


IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

Elizabeth Kyoko Wada – IX Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2012
Elizabeth Kyoko Wada – VIII Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2011


Fundação Biblioteca Nacional

PAPN – Programa Nacional de Apoio à Pesquisa
Airton José Cavenaghi, pesquisa: “Bibliografia Paulista do século XIX: um catálogo historiográfico analítico de livros e editores” (2012).

APOIOS E PARCERIAS COM INSTITUTOS E EMPRESAS

ALATUR JTB
Elizabeth Kyoko Wada – apoio financeiro à pesquisa “Mobilidade corporativa na América Latina”, que resultou na elaboração de capítulo, organização e lançamento do livro “Corporate mobility in Latin America – a guide to having a best-in-class travel program in the region” (2011).

Elizabeth Kyoko Wada – apoio financeiro a pesquisa “Hospitalidade em turismo de negócios e turismo de saúde”, que resultou na elaboração de capítulo, organização e lançamento do livro “Eventos: uma alavanca de negócios”. Como e por que implantar PEGE (2010)”.

Ricardo de Gil Torres – apoio financeiro a pesquisa “Inovação em Hospitalidade (2011)” que resultou na elaboração de um capítulo, publicado no livro “Corporate mobility in Latin America – a guide to having a best-in-class travel program in the region”.


Fundação 25 de Janeiro (São Paulo Convention and Visitors Bureau)
Luiz Octávio de Lima Camargo – apoio financeiro ao projeto de extensão “Programa Capacitar Anhembi Morumbi” (2012), vinculado à pesquisa “A gênese dos espaços de hospitalidade na cidade de São Paulo”.

Renê Corrêa do Nascimento – apoio financeiro ao projeto de extensão “Turismo e Voluntariado: Incidências e resultados do turismo voluntário no contexto das práticas alternativas na cidade de São Paulo” (2012), vinculado à pesquisa de igual denominação.


Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – SENAC São Paulo
Luiz Octávio de Lima Camargo – apoio financeiro a publicação do “O livro da hospitalidade (2011)”, cuja edição foi coordenada e acompanhada pelo docente; além da revisão técnica e a elaboração de capítulo, a obra vincula-se à pesquisa “A pesquisa brasileira em hospitalidade: análise temática e de conteúdo”.


Universidade Católica do Porto
Marielys Siqueira Bueno – apoio para participação no “Segundo Ciclo de Seminários Temáticos em Pedagogia Social (2012)”, vinculado à pesquisa “Espaços de Hospitalidade”.

 

Intercâmbio

 

Intercâmbios nacionais

1. Universidade de São Paulo, Brasil, Karina Solha, Debora Cordeiro Braga e Nair Yumiko Kobashi, atuantes no Mestrado em Turismo (EACH), Graduação em Turismo (ECA), e PPG em Ciência da Informação (ECA), colaboram no desenvolvimento de pesquisas sobre Produção Científica em Turismo e sobre Mobilidade Corporativa.

2. Universidade Federal de São Carlos, Brasil, Maria Henriqueta Sperandio Garcia Gimenes-Minasse, contratada pela UAM em Junho de 2015. Contribuição na base conceitual da Graduação em Turismo da Unidade UFSCar Sorocaba. A UAM provê as definições de dimensões, contextos da hospitalidade e competitividade em serviços.

3. Núcleo de Estudos de População (NEPO), UNICAMP, Brasil, Rosana Baeninger. Desde 2009, desenvolve-se o Projeto Temático FAPESP, Observatório das Migrações, com a participação de duas docentes do programa. Respalda as discussões de dimensões e contextos da hospitalidade.

4. Universidade Federal do Paraná UFPR, Brasil, PPG em Turismo, José Manuel Gândara. Pesquisa conjunta como estágio pós-doutoral de docente do programa, com a temática Mobilidade Corporativa na América Latina segmento MICE (Meetings, Incentives, Conferences and Exhibitions).

6. Fundação 25 de Janeiro – São Paulo Convention & Visitors Bureau SPCVB Programas Capacitar SP e Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Contrato de cooperação previu dez sessões de capacitação por ano para 1.000 profissionais em geral que recebam visitantes guias de turismo, motoristas de táxis, recepcionistas de atrativos turísticos, além de 800 agentes do CET. A coordenação é de responsabilidade de docentes do PPG em Hospitalidade e as aulas são ministradas por docentes da graduação e por mestrandos. Mais informações em http://www.visitesaopaulo.com/academia.asp.

7. Nestlé Produtos Profissionais procura as universidades para que os futuros profissionais se familiarizem com seus produtos e vençam eventuais preconceitos quanto à utilização de produtos industriais em suas cozinhas. Promove demonstrações e patrocina inciativas como pesquisas e concursos.

8. BRF (Brasil Foods S/A) procura as universidades para que os futuros profissionais se familiarizem com seus produtos e vençam eventuais preconceitos quanto à utilização de produtos industriais em suas cozinhas, notadamente os produtos congelados. Mais informações em http://portal. anhembi.br/noticias/aluno-de-gastronomia-vence-concurso-chef-do-futuro-da-brf/.

9. Gastromotiva: a UAM apoia essa iniciativa de capacitação de mão de obra de base e inserção social, desde 2006. Há cessão de espaço para aulas, insumos e atuação voluntária de docentes e de mestrandos. Mais informações em http://gastromotiva.org/parceiros/. Respalda as observações de dimensões, contextos da hospitalidade e competitividade em serviços.

10. MPI Meeting Professionals International Capítulo Brasileiro, Alexis Thuller Pagliarini, Presidente. Entidade que reúne 25.000 profissionais de eventos empresariais no mundo, assinou, em 2009, acordo de cooperação com a UAM para a formação de seu Learning Center, objetivando a troca de conhecimento e o apoio acadêmico necessário para o avanço do setor MICE meetings, incentives, conferences and exhibitions. Participam diretamente uma docente da graduação e uma do PPG em Hospitalidade.

11. Bourbon Hotéis e Resorts, Alceu Antimo Vezozzo Filho, Presidente, apoia a realização de estudo sobre Mobilidade Corporativa na América Latina segmento MICE, em suas unidades no Brasil, Paraguai e Argentina com contribuições anuais para despesas de deslocamento e de hospedagem.

12. Grupo Alatur JTB, Ricardo Souto Ferreira, Vice-Presidente, apoia a realização de estudo sobre Mobilidade Corporativa na América Latina, com a cessão de base de dados com 3 milhões de transações por ano, a partir de 2012. Contribuiu para a edição de dois livros nos quais houve a participação de docentes e discentes do programa.

Intercâmbios internacionais

1. Universidade Blaise Pascal, Maison des Sciences de lHomme, Clermont Ferrand, FrançaAlain Jacques Yves Montandon. Colaboração com o PPG em Hospitalidade desde seu início, com a ida de docentes do programa a Clermont Ferrand, a vinda de Montandon para participação em seminário de pesquisa, atuação como membro do conselho editorial da Revista Hospitalidade.

2. Universidade Católica do Porto, Portugal, Isabel Baptista, Doutorado em Ciências da Educação: Estudos de Pedagogia Social, Hospitalidade e Cidadania. Colaboração com o PPG em Hospitalidade desde 2005. Em 2007, com apoio da FAPESP, esteve no programa para um seminário de pesquisa; em 2009, houve a realização do I Colóquio em Hospitalidade, em São Paulo e o segundo encontro ocorreu no Porto no mesmo ano. Desse intercâmbio, geraram-se as pesquisas São Paulo recebe e Porto recebe que buscam compreender as influências dos imigrantes portugueses em São Paulo e dos Brasileiros no Porto. O acordo abrange docentes visitantes para estágios pós-doutorais e, no futuro, possibilidade de doutorado sanduiche. Respalda as discussões de dimensões e contextos da hospitalidade.

3. School of International Hospitality Management, Stenden University of Applied Sciences, Holanda, Conrad Lashley e Paul Lynch; envolve também os pesquisadores brasileiros Profs. Drs. Alexandre Panosso Netto (EACH/USP) e Ana Paula Spolon (IFSP). Acordo que tem a primeira ação em novembro de 2014, com a realização de seminário de pesquisa reunindo estudiosos das quatro universidades, em Leeuwarden, Holanda. Na sequência, haverá a publicação simultânea dos periódicos da Stendem University e da UAM, com os resultados das discussões e a análise das abordagens de hospitalidade no Brasil, na Holanda e na Inglaterra, país este de origem de Lashley e Lynch. Respaldam as discussões de dimensões, contextos da hospitalidade e competitividade em serviços.

4. Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE) e Universidade Europeia de Lisboa, Portugal, Antónia Correa. Com o início do Doutorado em Gestão do Turismo, em 2014, aliado ao vínculo com LIU, abriu as possibilidades para intercâmbio de docentes, estágios pós-doutorais e doutorado sanduíche. Respaldam as discussões de competitividade em serviços.

5. Universidade de Aveiro, Portugal, Carlos Costa, com Doutorado em Turismo (Gestão) e o periódico Turismo e Desenvolvimento, lançado em 2004, tem intercâmbio constante com o programa, na forma de pareceres e contribuições para as pesquisas em andamento. Abertura para visitas de docentes, de lado a lado, estágios pós-doutorais e doutorado sanduíche. Respalda as discussões de competitividade em serviços.

6. Instituto Federal da Bahia e Université de Québec, Canadá, Biagio Avena. Contribuição de docente do programa em edição especial da revista Teóros Revue de la Recherche en Tourisme sobre o Turismo na América Latina, iniciado em 2013.

7. Kendall College, Estados Unidos, Emily Williams Knight, Presidente. O acordo formal entre Kendall e a UAM foi assinado em 2012, para permitir o intercâmbio de alunos da graduação. Para os programas de pós-graduação, há oferta de cursos de extensão com temas pouco tratados no Brasil, como Hotel Asset Management e Gestão de Eventos Esportivos.

 

Bancas

 

Dissertação

Documentos necessários (clique para informações específicas):
4 vias da dissertação em encadernação espiralada.
Formulário de encaminhamento – 1 via impressa, assinada pelo orientador.

Após a defesa (até 60 dias):

Normas para a entrega da Ata de defesa da Dissertação.
• 1 volume da Dissertação em capa dura.
• CD com a versão final da Dissertação, em um único arquivo – de acordo com Portaria da CAPES.
• Arquivo do resumo, separado da dissertação, conforme instruções.
Carta de anuência do orientador.
• Currículo Lattes atualizado, constando a conclusão do curso.
• Comprovante de submissão de artigo à revista da área.
Termo de Autorização para Publicação Eletrônica.

Os documentos acima mencionados devem ser entregues na Secretaria do Programa de Pós-Graduação. A espera mínima para a defesa pública é de 30 dias, a contar da data da entrega de toda a documentação. O depósito somente poderá ocorrer após o intervalo de 90 dias, contados a partir da data do Exame de Qualificação.

IMPORTANTE: Observe os prazos de entrega com o seu professor orientador.

Orientações disponíveis no Regimento do Programa:

Art. 33 – Para a obtenção do grau de Mestre, são exigidas a apresentação e a defesa da Dissertação de Mestrado.
§ 1º – O mestrando só pode apresentar e defender a Dissertação de Mestrado após ter completado, com aprovação, todas as etapas do Programa.
§ 2º – O depósito da Dissertação de Mestrado somente poderá ser feito observado um interregno de, no mínimo, 90 dias, contados a partir da data do Exame de Qualificação.
Art. 34º – Cumpridas as exigências próprias do Programa, o mestrando pode requerer à Comissão de Pós-Graduação, com anuência escrita do seu orientador, a formação da Banca Examinadora para arguição final.
§ 1º – Cabe ao orientador escolher e propor à CPG os componentes da banca, obedecendo critérios que garantam a lisura do processo, incluída aí a não existência de eventual vínculo funcional direto entre o candidato e os membros da banca.
Art. 35 – A Banca Examinadora, indicada pelo Orientador, será submetida à aprovação da Comissão de Pós-Graduação.
Art. 36 – A Banca Examinadora é composta por três membros, sendo um membro externo ao Corpo Docente da Universidade.
§ 1º – A arguição final é realizada em sessão pública.
§ 2º – Os membros da Banca Examinadora devem possuir, no mínimo, o título de Doutor.
§ 3º – A Banca Examinadora é presidida pelo Professor Orientador, seu membro nato.
§ 4º – Na falta ou impedimento do Orientador, a Coordenação de Pós-Graduação indicará nova data para a arguição.
§ 5º – Será indicado um suplente para a Banca Examinadora.
Art. 37 – A partir da data de aprovação da constituição da Banca Examinadora, o Orientador proporá a arguição final, em prazo nunca inferior a trinta dias ou superior a quarenta e cinco dias.
Parágrafo Único – Ao mestrando é facultado ter consigo material e documentos que julgue necessários à sustentação do seu trabalho.

Dissertações defendidas

Conheça as dissertações defendidas por nossos alunos:
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014
2015

Qualificação de Dissertação

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA DEPÓSITO

4 vias do relatório de qualificação em encadernação espiralada.
1 via do formulário de encaminhamento – assinado pelo orientador.
1 via da tabela de atividade programada – assinada pelo orientador, acompanhada de cópias dos comprovantes (clique aqui e conheça mais sobre as atividades programadas).
1 via do currículo lattes atualizado.
1 via do histórico escolar.
Todos os documentos mencionados acima devem ser entregues na Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Hospitalidade.

Orientações disponíveis no Regimento do Programa:

Art. 29 – O mestrando deve submeter-se a Exame de Qualificação.
Art. 30 – O Exame de Qualificação somente pode ser solicitado quando cumpridos todos créditos em disciplinas e em atividades programadas.
§ 1º – A partir da data de aprovação da constituição da Banca Examinadora o Orientador irá propor o exame de qualificação, em prazo nunca inferior a 7 dias ou superior a 30 dias.
§ 2º – Instruções para a realização de Exame de Qualificação são definidas pela Comissão de Pós-Graduação.
Art. 31 – A Banca de Qualificação é composta por três membros, sendo o professor orientador e outros dois professores doutores e um suplente, todos com titulação mínima de doutorado, necessariamente vinculados a programas de pós-graduação stricto sensu.
§ 1º – O Exame de Qualificação não é público.
§ 2º – A presidência da Banca de Qualificação cabe ao Orientador.
§ 3º – O mestrando não aprovado pode submeter-se apenas mais uma vez a Exame de Qualificação, obedecendo-se os prazos mínimo de dois meses e máximo de seis meses após a realização do primeiro.

Inscrições

Processo Seletivo

Inscrições

Inscrições: 12/12/2016 a 16/02/2017.

Entrega da documentação: 12/12/2016 a 18/02/2017.

Processo de Seleção e Avaliação:

21 de fevereiro de 2017.
9h às 11h – Prova escrita de conhecimento da área.
11h às 13h – Proficiência em língua estrangeira.
Local: sala 510T do Prédio BSP – Unidade 5 do Câmpus Vila Olímpia. Rua Casa do Ator, 294.

22 a 24 de fevereiro de 2017.
Entrevistas agendadas (aguardar contato da Secretaria do Programa).
Local: sala de reunião do 7º andar da Unidade 5 do Câmpus Vila Olímpia. Rua Casa do Ator, 294.

Resultado: 01/03/2017.

Matrícula: 01 a 06/03/2017.

 

Mestrado
Investimento: 24 parcelas de R$ 1.760,00
Clique aqui para acessar a ficha de inscrição.
Clique aqui para acessar o Edital do processo seletivo 2017/1.

Doutorado
Investimento: 48 parcelas de R$ 2.090,00
Clique aqui para acessar a ficha de inscrição.
Clique aqui para acessar o Edital do processo seletivo 2017/1.

 

Regulamento

Regulamento do programa de pós-graduação em hospitalidade Mestrado e doutorado

Bolsas de Estudo

Bolsas de Estudo

 

Aluno Bolsista (Relatório de Bolsas e Estágio de Docência)


 

Opções de bolsas vigentes:

• CAPES-PROSUP: Programa de Suporte à Pós-Graduação de Instituições Particulares de Ensino Superior, contribuindo para a manutenção de padrões de excelência para a formação de recursos humanos de alto nível, imprescindíveis ao desenvolvimento do País, com recursos financeiros destinados ao custeio de bolsas de estudo.

Edital 2016.1 | Formulário de solicitação

Modalidade bolsa em andamento:

Mestranda: Ana Maria Guimarães da Mota. Lattes: http://lattes.cnpq.br/5778052532735768
Orientadora: Elizabeth Kyoko Wada. Lattes: http://lattes.cnpq.br/4904816535433696
Título da pesquisa: “Camareiras e Stakeholders da Hotelaria”
Período*: 10/2013 a 02/2015

Modalidade taxa em andamento:

Mestranda: Fernanda Camargo Schmidt Marques. Lattes: http://lattes.cnpq.br/2868412207394170
Orientadora: Sênia Regina Bastos: http://lattes.cnpq.br/9403222681503465
Título da pesquisa: “Hospitalidade e sociabilidade na Escola de Samba”
Período*: 11/2013 a 02/2015

Mestranda: Marcia Algemiro Freire. Lattes: http://lattes.cnpq.br/5921370790561944
Orientadora: Mirian Rejowski. Lattes: http://lattes.cnpq.br/8468269699377558
Título da pesquisa: “Hospitalidade na Educação em Turismo no Rio de Janeiro: Formação versus Qualificação”
Período*: 03/2014 a 02/2015

Mestrando: Ricardo Frugoli. Lattes: http://lattes.cnpq.br/0410752546453552
Orientadora: Maria do Rosário Rolfsen Salles. Lattes: http://lattes.cnpq.br/3089541052795097
Título da pesquisa: “Passa lá em casa” Círio de Nazaré – O Banquete Amazônico
Período*: 10/2013 a 07/2014

*A renovação está condicionada a disponibilidade orçamentária da CAPES.

• FAPESP: Há outra modalidade de apoio oferecida pela FAPESP que pode ser acessada pelo site http://www.fapesp.br/259. Essa solicitação de bolsa deve ser devidamente acordada entre o aluno e seu orientador, que se responsabilizam pelo encaminhamento do pedido.

• Programa de Bolsa de Estudos Clinton Global Initiative / Laureate International Universities, em parceria com a Secretaria Municipal da Educação de São Paulo: bolsa integral para professor concursado da Rede Pública Municipal de Ensino de São Paulo. Mais informações sobre a seleção para bolsa com início em 2013/2: http://portal.anhembi.br/noticias/concurso-de-bolsas-de-estudos-2013-para-docentes-da-rede-publica-esta-com-inscricoes-abertas/

Conheça os docentes da rede pública aprovados para os Mestrados no Concurso de Bolsas de Estudos 2013

• Bolsas integrais para professores e funcionários da IES: São agenciadas pelo setor de Recursos Humanos da Universidade Anhembi Morumbi.

Financiamentos

Financiamentos

 

Bolsas e Auxílios Recebidos de Agências de Fomento

CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

Auxílio à Organização de Eventos
Ricardo de Gil Torres – XII Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2015
Ricardo de Gil Torres – XI Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2014
Elizabeth Kyoko Wada – X Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2013
Elizabeth Kyoko Wada – IX Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2012
Elizabeth Kyoko Wada – VIII Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2011.
Mirian Rejowski – VII Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2010.


CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Bolsa de Produtividade em Pesquisa

Elizabeth Kyoko Wada, pesquisa: “Mobilidade Corporativa na América Latina” – PQ nível 2.
Mirian Rejowski, pesquisa: “Pesquisa científica em turismo: comunicação, produtividade e posicionamento – Fase 2 (1990 a 2010)” – PQ nível 1C.
Mirian Rejowski, pesquisa: “Pesquisa científica em turismo: comunicação, produtividade e posicionamento – Fase 3 (2010 a 2014)” – PQ nível 1C.
Sênia Regina Bastos, pesquisa: “Por uma história do turismo nas décadas de 1930 a 1940” – PQ nível 2.

Edital Universal

Elizabeth Kyoko Wada – recurso obtido em 2013 para a aquisição de equipamento e software de pesquisa.
Luiz Octávio de Lima Camargo – recurso obtido em 2013 para a aquisição de equipamento e software de pesquisa.

Auxílio à participação em Eventos

Elizabeth Kyoko Wada – em 2013, apoio financeiro para participação no Seminário sobre Hospitalidade na Stenden University em Holanda.
Luiz Octávio de Lima Camargo – em 2013, apoio financeiro para participação no Seminário sobre Hospitalidade na Stenden University em Holanda.

Auxílio à Organização de Eventos
Ricardo de Gil Torres – XII Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2015
Ricardo de Gil Torres – XI Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2014
Elizabeth Kyoko Wada – X Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2013
Elizabeth Kyoko Wada – IX Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2012
Elizabeth Kyoko Wada – VIII Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2011
Mirian Rejowski – VII Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2010


FAPESP – Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de São Paulo

Auxílio a Eventos
Elizabeth Kyoko Wada – XIII Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2016
Elizabeth Kyoko Wada – XII Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2015
Elizabeth Kyoko Wada – XI Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2014
Elizabeth Kyoko Wada – X Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2013
Elizabeth Kyoko Wada – IX Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2012.

Auxílio a Pesquisa

Senia Regina Bastos – Apoio financeiro da FAPESP (Processo 2009/06502-2) para a realização da pesquisa apresentada no evento “Um Passaporte para a Terra Prometida”, realizado nos Açores (2010), e posteriormente publicado no livro editado em Portugal (2011), bem como da pesquisa apresentada em coautoria com a Profa. Maria do Rosário Rolfsen Salles, no I Seminário Migrações e Cultura – Migrações Implicações Passadas, Presentes e Futuras (2011), realizado em Marília, e que também resultou na publicação de capítulo de livro (2012), ambas vinculadas às pesquisas “A presença imigrante nos bairros da cidade de São Paulo” e “Práticas de Hospitalidade” da docente.

Maria do Rosário Rolfsen Salles – Apoio financeiro da FAPESP (Processo 2009/06502-2) para a participação no “Segundo Ciclo de Seminários Temáticos em Pedagogia Social (2012)”, vinculado à pesquisa “Concentração e dispersão em São Paulo: os imigrantes entrados no pós Segunda Guerra Mundial”.


IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

Elizabeth Kyoko Wada – IX Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2012
Elizabeth Kyoko Wada – VIII Seminários da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Turismo – ANPTUR 2011


Fundação Biblioteca Nacional

PAPN – Programa Nacional de Apoio à Pesquisa
Airton José Cavenaghi, pesquisa: “Bibliografia Paulista do século XIX: um catálogo historiográfico analítico de livros e editores” (2012).

APOIOS E PARCERIAS COM INSTITUTOS E EMPRESAS

ALATUR JTB
Elizabeth Kyoko Wada – apoio financeiro à pesquisa “Mobilidade corporativa na América Latina”, que resultou na elaboração de capítulo, organização e lançamento do livro “Corporate mobility in Latin America – a guide to having a best-in-class travel program in the region” (2011).

Elizabeth Kyoko Wada – apoio financeiro a pesquisa “Hospitalidade em turismo de negócios e turismo de saúde”, que resultou na elaboração de capítulo, organização e lançamento do livro “Eventos: uma alavanca de negócios”. Como e por que implantar PEGE (2010)”.

Ricardo de Gil Torres – apoio financeiro a pesquisa “Inovação em Hospitalidade (2011)” que resultou na elaboração de um capítulo, publicado no livro “Corporate mobility in Latin America – a guide to having a best-in-class travel program in the region”.


Fundação 25 de Janeiro (São Paulo Convention and Visitors Bureau)
Luiz Octávio de Lima Camargo – apoio financeiro ao projeto de extensão “Programa Capacitar Anhembi Morumbi” (2012), vinculado à pesquisa “A gênese dos espaços de hospitalidade na cidade de São Paulo”.

Renê Corrêa do Nascimento – apoio financeiro ao projeto de extensão “Turismo e Voluntariado: Incidências e resultados do turismo voluntário no contexto das práticas alternativas na cidade de São Paulo” (2012), vinculado à pesquisa de igual denominação.


Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – SENAC São Paulo
Luiz Octávio de Lima Camargo – apoio financeiro a publicação do “O livro da hospitalidade (2011)”, cuja edição foi coordenada e acompanhada pelo docente; além da revisão técnica e a elaboração de capítulo, a obra vincula-se à pesquisa “A pesquisa brasileira em hospitalidade: análise temática e de conteúdo”.


Universidade Católica do Porto
Marielys Siqueira Bueno – apoio para participação no “Segundo Ciclo de Seminários Temáticos em Pedagogia Social (2012)”, vinculado à pesquisa “Espaços de Hospitalidade”.

Sobre o intercâmbio

Intercâmbio

Intercâmbios nacionais

1. Universidade de São Paulo, Brasil, Karina Solha, Debora Cordeiro Braga e Nair Yumiko Kobashi, atuantes no Mestrado em Turismo (EACH), Graduação em Turismo (ECA), e PPG em Ciência da Informação (ECA), colaboram no desenvolvimento de pesquisas sobre Produção Científica em Turismo e sobre Mobilidade Corporativa.

2. Universidade Federal de São Carlos, Brasil, Maria Henriqueta Sperandio Garcia Gimenes-Minasse, contratada pela UAM em Junho de 2015. Contribuição na base conceitual da Graduação em Turismo da Unidade UFSCar Sorocaba. A UAM provê as definições de dimensões, contextos da hospitalidade e competitividade em serviços.

3. Núcleo de Estudos de População (NEPO), UNICAMP, Brasil, Rosana Baeninger. Desde 2009, desenvolve-se o Projeto Temático FAPESP, Observatório das Migrações, com a participação de duas docentes do programa. Respalda as discussões de dimensões e contextos da hospitalidade.

4. Universidade Federal do Paraná UFPR, Brasil, PPG em Turismo, José Manuel Gândara. Pesquisa conjunta como estágio pós-doutoral de docente do programa, com a temática Mobilidade Corporativa na América Latina segmento MICE (Meetings, Incentives, Conferences and Exhibitions).

6. Fundação 25 de Janeiro – São Paulo Convention & Visitors Bureau SPCVB Programas Capacitar SP e Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Contrato de cooperação previu dez sessões de capacitação por ano para 1.000 profissionais em geral que recebam visitantes guias de turismo, motoristas de táxis, recepcionistas de atrativos turísticos, além de 800 agentes do CET. A coordenação é de responsabilidade de docentes do PPG em Hospitalidade e as aulas são ministradas por docentes da graduação e por mestrandos. Mais informações em http://www.visitesaopaulo.com/academia.asp.

7. Nestlé Produtos Profissionais procura as universidades para que os futuros profissionais se familiarizem com seus produtos e vençam eventuais preconceitos quanto à utilização de produtos industriais em suas cozinhas. Promove demonstrações e patrocina inciativas como pesquisas e concursos.

8. BRF (Brasil Foods S/A) procura as universidades para que os futuros profissionais se familiarizem com seus produtos e vençam eventuais preconceitos quanto à utilização de produtos industriais em suas cozinhas, notadamente os produtos congelados. Mais informações em http://portal. anhembi.br/noticias/aluno-de-gastronomia-vence-concurso-chef-do-futuro-da-brf/.

9. Gastromotiva: a UAM apoia essa iniciativa de capacitação de mão de obra de base e inserção social, desde 2006. Há cessão de espaço para aulas, insumos e atuação voluntária de docentes e de mestrandos. Mais informações em http://gastromotiva.org/parceiros/. Respalda as observações de dimensões, contextos da hospitalidade e competitividade em serviços.

10. MPI Meeting Professionals International Capítulo Brasileiro, Alexis Thuller Pagliarini, Presidente. Entidade que reúne 25.000 profissionais de eventos empresariais no mundo, assinou, em 2009, acordo de cooperação com a UAM para a formação de seu Learning Center, objetivando a troca de conhecimento e o apoio acadêmico necessário para o avanço do setor MICE meetings, incentives, conferences and exhibitions. Participam diretamente uma docente da graduação e uma do PPG em Hospitalidade.

11. Bourbon Hotéis e Resorts, Alceu Antimo Vezozzo Filho, Presidente, apoia a realização de estudo sobre Mobilidade Corporativa na América Latina segmento MICE, em suas unidades no Brasil, Paraguai e Argentina com contribuições anuais para despesas de deslocamento e de hospedagem.

12. Grupo Alatur JTB, Ricardo Souto Ferreira, Vice-Presidente, apoia a realização de estudo sobre Mobilidade Corporativa na América Latina, com a cessão de base de dados com 3 milhões de transações por ano, a partir de 2012. Contribuiu para a edição de dois livros nos quais houve a participação de docentes e discentes do programa.

Intercâmbios internacionais

1. Universidade Blaise Pascal, Maison des Sciences de lHomme, Clermont Ferrand, FrançaAlain Jacques Yves Montandon. Colaboração com o PPG em Hospitalidade desde seu início, com a ida de docentes do programa a Clermont Ferrand, a vinda de Montandon para participação em seminário de pesquisa, atuação como membro do conselho editorial da Revista Hospitalidade.

2. Universidade Católica do Porto, Portugal, Isabel Baptista, Doutorado em Ciências da Educação: Estudos de Pedagogia Social, Hospitalidade e Cidadania. Colaboração com o PPG em Hospitalidade desde 2005. Em 2007, com apoio da FAPESP, esteve no programa para um seminário de pesquisa; em 2009, houve a realização do I Colóquio em Hospitalidade, em São Paulo e o segundo encontro ocorreu no Porto no mesmo ano. Desse intercâmbio, geraram-se as pesquisas São Paulo recebe e Porto recebe que buscam compreender as influências dos imigrantes portugueses em São Paulo e dos Brasileiros no Porto. O acordo abrange docentes visitantes para estágios pós-doutorais e, no futuro, possibilidade de doutorado sanduiche. Respalda as discussões de dimensões e contextos da hospitalidade.

3. School of International Hospitality Management, Stenden University of Applied Sciences, Holanda, Conrad Lashley e Paul Lynch; envolve também os pesquisadores brasileiros Profs. Drs. Alexandre Panosso Netto (EACH/USP) e Ana Paula Spolon (IFSP). Acordo que tem a primeira ação em novembro de 2014, com a realização de seminário de pesquisa reunindo estudiosos das quatro universidades, em Leeuwarden, Holanda. Na sequência, haverá a publicação simultânea dos periódicos da Stendem University e da UAM, com os resultados das discussões e a análise das abordagens de hospitalidade no Brasil, na Holanda e na Inglaterra, país este de origem de Lashley e Lynch. Respaldam as discussões de dimensões, contextos da hospitalidade e competitividade em serviços.

4. Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE) e Universidade Europeia de Lisboa, Portugal, Antónia Correa. Com o início do Doutorado em Gestão do Turismo, em 2014, aliado ao vínculo com LIU, abriu as possibilidades para intercâmbio de docentes, estágios pós-doutorais e doutorado sanduíche. Respaldam as discussões de competitividade em serviços.

5. Universidade de Aveiro, Portugal, Carlos Costa, com Doutorado em Turismo (Gestão) e o periódico Turismo e Desenvolvimento, lançado em 2004, tem intercâmbio constante com o programa, na forma de pareceres e contribuições para as pesquisas em andamento. Abertura para visitas de docentes, de lado a lado, estágios pós-doutorais e doutorado sanduíche. Respalda as discussões de competitividade em serviços.

6. Instituto Federal da Bahia e Université de Québec, Canadá, Biagio Avena. Contribuição de docente do programa em edição especial da revista Teóros Revue de la Recherche en Tourisme sobre o Turismo na América Latina, iniciado em 2013.

7. Kendall College, Estados Unidos, Emily Williams Knight, Presidente. O acordo formal entre Kendall e a UAM foi assinado em 2012, para permitir o intercâmbio de alunos da graduação. Para os programas de pós-graduação, há oferta de cursos de extensão com temas pouco tratados no Brasil, como Hotel Asset Management e Gestão de Eventos Esportivos.

Bancas

Bancas

 

Dissertação

Documentos necessários (clique para informações específicas):
4 vias da dissertação em encadernação espiralada.
Formulário de encaminhamento – 1 via impressa, assinada pelo orientador.

Após a defesa (até 60 dias):

Normas para a entrega da Ata de defesa da Dissertação.
• 1 volume da Dissertação em capa dura.
• CD com a versão final da Dissertação, em um único arquivo – de acordo com Portaria da CAPES.
• Arquivo do resumo, separado da dissertação, conforme instruções.
Carta de anuência do orientador.
• Currículo Lattes atualizado, constando a conclusão do curso.
• Comprovante de submissão de artigo à revista da área.
Termo de Autorização para Publicação Eletrônica.

Os documentos acima mencionados devem ser entregues na Secretaria do Programa de Pós-Graduação. A espera mínima para a defesa pública é de 30 dias, a contar da data da entrega de toda a documentação. O depósito somente poderá ocorrer após o intervalo de 90 dias, contados a partir da data do Exame de Qualificação.

IMPORTANTE: Observe os prazos de entrega com o seu professor orientador.

Orientações disponíveis no Regimento do Programa:

Art. 33 – Para a obtenção do grau de Mestre, são exigidas a apresentação e a defesa da Dissertação de Mestrado.
§ 1º – O mestrando só pode apresentar e defender a Dissertação de Mestrado após ter completado, com aprovação, todas as etapas do Programa.
§ 2º – O depósito da Dissertação de Mestrado somente poderá ser feito observado um interregno de, no mínimo, 90 dias, contados a partir da data do Exame de Qualificação.
Art. 34º – Cumpridas as exigências próprias do Programa, o mestrando pode requerer à Comissão de Pós-Graduação, com anuência escrita do seu orientador, a formação da Banca Examinadora para arguição final.
§ 1º – Cabe ao orientador escolher e propor à CPG os componentes da banca, obedecendo critérios que garantam a lisura do processo, incluída aí a não existência de eventual vínculo funcional direto entre o candidato e os membros da banca.
Art. 35 – A Banca Examinadora, indicada pelo Orientador, será submetida à aprovação da Comissão de Pós-Graduação.
Art. 36 – A Banca Examinadora é composta por três membros, sendo um membro externo ao Corpo Docente da Universidade.
§ 1º – A arguição final é realizada em sessão pública.
§ 2º – Os membros da Banca Examinadora devem possuir, no mínimo, o título de Doutor.
§ 3º – A Banca Examinadora é presidida pelo Professor Orientador, seu membro nato.
§ 4º – Na falta ou impedimento do Orientador, a Coordenação de Pós-Graduação indicará nova data para a arguição.
§ 5º – Será indicado um suplente para a Banca Examinadora.
Art. 37 – A partir da data de aprovação da constituição da Banca Examinadora, o Orientador proporá a arguição final, em prazo nunca inferior a trinta dias ou superior a quarenta e cinco dias.
Parágrafo Único – Ao mestrando é facultado ter consigo material e documentos que julgue necessários à sustentação do seu trabalho.

Dissertações defendidas

Conheça as dissertações defendidas por nossos alunos:
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2014
2015

Qualificação de Dissertação

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA DEPÓSITO

4 vias do relatório de qualificação em encadernação espiralada.
1 via do formulário de encaminhamento – assinado pelo orientador.
1 via da tabela de atividade programada – assinada pelo orientador, acompanhada de cópias dos comprovantes (clique aqui e conheça mais sobre as atividades programadas).
1 via do currículo lattes atualizado.
1 via do histórico escolar.
Todos os documentos mencionados acima devem ser entregues na Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Hospitalidade.

Orientações disponíveis no Regimento do Programa:

Art. 29 – O mestrando deve submeter-se a Exame de Qualificação.
Art. 30 – O Exame de Qualificação somente pode ser solicitado quando cumpridos todos créditos em disciplinas e em atividades programadas.
§ 1º – A partir da data de aprovação da constituição da Banca Examinadora o Orientador irá propor o exame de qualificação, em prazo nunca inferior a 7 dias ou superior a 30 dias.
§ 2º – Instruções para a realização de Exame de Qualificação são definidas pela Comissão de Pós-Graduação.
Art. 31 – A Banca de Qualificação é composta por três membros, sendo o professor orientador e outros dois professores doutores e um suplente, todos com titulação mínima de doutorado, necessariamente vinculados a programas de pós-graduação stricto sensu.
§ 1º – O Exame de Qualificação não é público.
§ 2º – A presidência da Banca de Qualificação cabe ao Orientador.
§ 3º – O mestrando não aprovado pode submeter-se apenas mais uma vez a Exame de Qualificação, obedecendo-se os prazos mínimo de dois meses e máximo de seis meses após a realização do primeiro.

Fale com a Coordenação

  • Fale com a Coordenação

    Profa. Dra. Elizabeth Wada

    Doutora, mestre e graduada em Comunicação Social, área de concetração em Relações Públicas e Propaganda (ECA/USP). Especialista em Administração Mercadológica (EAESP/FGV). Graduada em Turismo (UNIBERO). Diretora de Pós-Graduação Stricto Sensu na Anhembi Morumbi, onde lidera o Grupo de Pesquisa cadastrado no CNPq, Hospitalidade e Serviços em Organizações; pesquisa os stakeholders do Turismo de Negócios e de Meios de Hospedagem. Atua em Turismo desde 1976 e trabalhou nas redes hoteleiras Sol Meliá Hotels & Resorts (Divisão América do Sul), Camino Real Hotels & Resorts (Cidade do México), Sheraton Hotels & Resorts (Rio de Janeiro, São Paulo, Santiago – Chile e Cidade do México) e Bourbon Hotels & Resorts e nas operadoras Transatlântica Turismo e Panorama. É docente desde 1981 e ministra disciplinas de Turismo, Hotelaria, Eventos e Hospitalidade. É presidente da ANPTUR – Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Turismo, presidente de MPI Brazil Chapter, conselheira da ABBTUR-SP, associada a ABGEV, GBTA, ACTE e INTERCOM. É sócia da empresa FerWa Strategic Planning, dedicada à busca de soluções estratégicas para logística e distribuição. Considera a integração entre academia e mercado como uma de suas missões e principal papel profissional.

Inscreva-se

8bbb34e678176951d69add76af1de290p